Mãe descobre que tristeza da filha de 12 anos se devia a abusos praticados pelo avô

A adolescente contou que os abusos começaram quando ela tinha 11 anos e que o avô a ameaçava para não contar a ninguém

14 anos após cometer o crime, idoso assume autoria e diz onde escondeu corpo (Foto ilustrativa)

Um idoso de 65 anos foi preso na última terça-feira (3) acusado de abusar sexualmente da própria neta, de 12 anos. A prisão aconteceu em Cáceres (220 km de Cuiabá) depois que a mãe da menina denunciou o pai dela à polícia.

Conforme informações da Polícia Judiciária Civil, a mãe soube do abuso depois que foi chamada na escola da filha e informada pela professora de que a menina apresentava alguns problemas psicológicos, sugerindo que fosse procurada ajuda de um profissional.

A professora disse à mãe que a menina andava triste, chorando pelos corredores e, inclusive, havia mencionado que o avô tinha passado a mão em suas pernas.

A mãe ouviu o pedido da professora e levou a filha a um psicólogo, a quem a adolescente contou sobre os abusos. Depois disso, a mãe procurou a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres.

Na delegacia a menina contou que os abusos tiveram início quando ela tinha 11 anos e aconteciam quando a mãe saía para trabalhar e deixava ela e o irmão mais novo sob cuidados do avô.

O idoso ainda ameaçava a neta para que ela não contasse a ninguém sobre os abusos sexuais. A partir da denúncia, a delegada Juda Maali Pinheiros Marcondes abriu uma investigação e pediu a prisão do suspeito, que foi cumprida na terça-feira (3).

Segundo a delegada, não houve conjunção carnal. No entanto, atos libidinosos já caracterizam o crime de estupro de vulnerável.

“Existe muita criança que só entende o que é o abuso sexual a partir de uma explicação na sala de aula, com orientação sexual responsável, assim os pais devem ficar atentos aos seus filhos”, disse a delegada, Judá Maali Marcondes.

(Com Assessoria)