Lupa para ver melhor

Deputada quer que estabelecimentos comerciais disponibilizem o objeto para seus clientes

(Foto: Freepik)

Um projeto de lei em trâmite na Câmara dos Deputados quer obrigar lojas e farmácias a disponibilizarem lupas (sim, lupas) para seus clientes. De acordo com a proposta, o objetivo deve estar nas gôndolas, junto com os produtos à venda e também nos terminais de pagamento.

A ideia foi a deputada federal Edna Henrique (PSDB-PB). Ela quer que, especialmente, farmácias e lojas que vendem cosméticos ofereçam o apetrecho para os clientes.

A parlamentar deixou para os órgãos de regulamentação (o Procon, quem sabe?!) definirem quantas lupas seriam necessárias em cada estabelecimento comercial.

O motivo para a proposta, segundo Edna é facilitar ao consumidor enxergar as informações que constam nos rótulos dos produtos à venda. Mas não só isso. Também os preços que são fixados nas prateleiras e quaisquer outras informações disponibilizadas no local de venda.

“Rótulos e embalagens com inscrições em tamanho diminuto, preços afixados em fonte reduzida, anotações sobre prazos de validade e demais especificações do produto redigidas em letras muito pequenas – tudo isso representa barreira para que o consumidor com limitação na acuidade visual tome conhecimento sobre o item que deseja adquirir”, ela justifica.

O projeto tramita em caráter conclusivo – quando não tem necessidade de passar pelo plenário da Câmara – nas comissões de Defesa do Consumidor; de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Não seria mais eficiente se cada pessoa que tivesse problemas na visão levasse sua própria lupa?
    Aí é gostar de gastar dinheiro dos outros.
    Porque esse acréscimo de custo vai aumentar o preço dos produtos e vai sair do bolso do consumidor.
    Ideia de uma pessoa totalmente sem noção.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOportunidade para estudar: fundação sorteia bolsas de pós-graduação em Direito
Próximo artigoNúmero de pacientes com hanseníase em MT é 10 vezes maior que o ideal