“Loop” faz história como primeiro longa de Mato Grosso a concorrer no Festival de Brasília

Protagonista do filme, Bruno Gagliasso divide a cena com Bia Arantes; filme dirigido por Bruno Bini, é coproduzido pela Globo Filmes

Em toda a história da filmografia local, nunca um longa-metragem mato-grossense tinha alcançado uma posição de tamanha relevância no cenário dos festivais nacionais.

“Loop”, filme de ficção científica dirigido e roteirizado pelo cineasta cuiabano Bruno Bini, é um dos sete filmes brasileiros – dentre 189 inscritos – a concorrer na mostra competitiva do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Também estão no páreo do prêmio mais importante os filmes “Alice Júnior (PR, ficção, 87min, 12 anos), de Gil Baroni; “A Febre” (RJ, 98min, 14 anos), de Maya Da-Rin; “O Mês que Não Terminou” (RJ, documentário, 104min, 14 anos), de Francisco Bosco e Raul Mourão; “Piedade” (RJ, ficção, 85min, 16 anos), de Claudio Assis; “O Tempo que Resta” (DF, documentário, 73min, livre), de Thaís Borges e “Volume Morto” (SP, ficção, 76min, 14 anos), de Kauê Telloli.

O festival de grande prestígio é o mais antigo e tradicional do país, que chega à 52ª edição, entre os dias 22 de novembro e 1º de dezembro, na capital do Brasil. Os filmes da mostra competitiva concorrem a prêmios em dinheiro e ao cobiçado troféu Candango.

O anúncio foi nesta manhã desta quarta-feira, no Espaço Cultural Renato Russo. O cineasta Bruno Bini celebrou a notícia, destacando que a seleção de Brasília é muito especial.

“Estou muito feliz, pois é um dos principais festivais do país e mais longevo. Com o resultado da seleção, vemos que o nível está elevado, com filmes e diretores de peso. Me sinto bastante honrado de fazer parte disso. E muito privilegiado. Afinal, está sendo um ano complicado para o cinema e estou conseguindo lançar um filme em 2019 em uma plataforma tão importante como o Festival de Brasília”.

Com personagem principal vivido por Bruno Gagliasso e coprodução da Valkiria Filmes, Plano B Filmes, Druzina Content e Globo Filmes, o filme tem grande chances. Especialmente no que depender da torcida mato-grossense.

O filme já está inscrito em outros festivais e Bruno Bini planeja lançá-lo no primeiro semestre do ano que vem.

Bruno Bini e Bruno Gagliasso dividem impressões no set de filmagens

Volta no tempo

A produção filmada em Cuiabá conta a história de Daniel (Bruno Gagliasso) que, após a morte da namorada, Maria Luiza (Bia Arantes), fica obcecado com a ideia de voltar no tempo para evitar a tragédia.

Ele se deixa consumir pela sua própria obsessão e mergulha em seu isolamento até que um dia a solução aparece. Assim, Daniel abre mão de seu futuro e retorna ao passado. Ele precisa achar um jeito de salvar Maria Luiza, mas descobre que isso pode ser mais complicado do que esperava.

No elenco estão ainda Branca Messina, Nikolas Antunes, Roberto Birindelli e Zé Carlos Machado. A produção executiva ficou a cargo de Bruno Bini, Angelisa Stein e Luciana Druzina. Fernando Meirelles e Bruno Gagliasso são produtores associados. Integram ainda a equipe técnica o diretor de fotografia Ulisses Malta Jr. e Maíra Carvalho, na direção de arte.

Leia também

“Loop” foi inscrito na Lei do Audiovisual no final de 2015 e foi concluído neste ano. Tem patrocínio da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), em conjunto com a Secretaria Estadual de Cultura de Mato Grosso, da Secretaria Municipal de Cultura, da Globo Filmes e do Canal Brasil.

Confira cenas dos bastidores:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS