Livro sobre amor e sexo revela miscelânea de experiências

Divulgação

André Alves

Um livro de ficção temperado com experiências biográficas. “Esqueça o que te disseram sobre amor e sexo” é a segunda publicação do jornalista André Alves, que reuni crônicas, contos e artigos que desnudam as relações amorosas contemporâneas e em outros momentos, diluem os valores tradicionais.

“Existem várias formas de amar e viver a sexualidade, e é sobre elas que eu falo neste livro”. O tema atrai. Somando mais de 500 downloads nos primeiros dias de seu lançamento, pode ser baixado pelo site da Amazon, por R$ 12.

“Assuntos sobre relacionamentos e sexo eu sempre gostei de escrever. Além disso, eu havia pesquisado muito sobre isso porque pensava num possível mestrado. Não segui com a ideia, mas como tinha lido, pesquisado e entrevistado muita gente produzi 16 textos”, conta.

Testemunhos de transexuais, prostitutas, adeptos do poliamor e de relacionamentos abertos, relações livres, homoafetivas, bissexuais e até monogâmicas deram embasamento para a criação dos textos. “Vi que tinha muito material para escrever, juntando isso às minhas experiências”. Coisa de quem fez especialização em Antropologia e tem grande interesse sobre o comportamento humano. “Os tabus me interessam muito”.

E sobre a pitada autobiográfica, André comenta: “Um é sobre o processo de desconstrução do ciúme. Como o ciúme é mais um sentimento de posse e não de amor. O outro foi meu rápido envolvimento com uma garota de programa e como fui preconceituoso”. Ao explorar temas atuais da sexualidade humana, ele refletiu também sobre seus valores e fez de seu livro, um guia altamente sugestivo para que o leitor exercite o seu autoconhecimento.

“Existem várias formas de amar e viver a sexualidade. A ideia é quebrar o tabu sobre um padrão único de relacionamento”. No emaranhado caótico, ele vai revelando a transitoriedade de costumes ao analisar, a exemplo, a dinamização da conquista via aplicativos de paquera e a diversidade de gêneros.
A linguagem descontraída é outro destaque do livro. Contribuição do jornalismo e da paixão pela literatura, talvez. André Alves é jornalista há 20 anos e leitor voraz. “Sim, eu gosto muito de ler. Leio menos do que gostaria. Mas uma média de três livros por mês”.

A ideia de “Esqueça…” foi impulsionada por uma batalha pessoal que agrega ainda mais valor à sua iniciativa. “Há um ano e meio fui diagnosticado com depressão. Estou em tratamento desde então. Isso me levou a começar a escrever artigos e um dia percebi que estava meio que fazendo um relato do meu processo de tratamento. Aí juntei esses artigos com outros inéditos que escrevi e lancei meu primeiro livro ano passado, o “Volto logo”, também só digital. Mas comecei a escrever sobre vários temas e fui convidado para fazer parte da equipe do Top Buzz”, diz.

Como ele vive um momento muito produtivo, certamente que logo possa contemplar os leitores com seus textos leves, ainda que reflitam sobre assuntos delicados ou apimentados, em uma nova obra.

capa livro André Alves

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA vida é um direito ou um dever? Especialista fala sobre suicídio assistido
Próximo artigoConfira prazos para candidatos deixarem os cargos e disputar as eleições deste ano

O LIVRE ADS