Lista LIVRE: os 5 melhores trabalhos de Regina Duarte no audiovisual

As grandes obras da vida da nova Secretária de Cultura do Brasil

A atriz Regina Duarte, 72 anos, recentemente se tornou alvo de polêmica ao assumir o cargo de Secretária de Cultura do governo Bolsonaro. Questões políticas à parte, o fato é que o currículo dela é vasto em novelas e produções teatrais. Nas telonas, no entanto, nunca houve uma obra de muito destaque.

Ela estreou em 1965 na TV Excelsior, onde começou em papeis menores até se tornar protagonista de novelas como Anjo MarcadoLegião dos Esquecidos e O Terceiro Pecado.

Após a crise na emissora, Regina Duarte seguiu para a Globo, em 1969. Lá, sua carreira realmente despontou para torná-la uma sensação nacional.

Entre toda a sua filmografia, estrelou mais de 50 produções. Destacamos aqui as cinco maiores e melhores.

1. Gata Velha Ainda Mia

Sendo um dos últimos filmes da carreira da atriz, é digno de ser mencionado em uma lista assim.

Dividindo a tela com Bárbara Paz, Regina Duarte encarna Glória Polk, uma escritora de sucesso em seus tempo áureos e que, após um longo tempo sem novas publicações, volta a escrever.

Uma jornalista consegue uma entrevista com a autora e as duas passam a interagir revelando segredos e polêmicas.

2. Por Amor

Por Amor é a segunda novela da trilogia de Helenas do autor Manuel Carlos interpretadas por Regina Duarte.

Ela também encarnou outras duas personagens que levaram o mesmo nome em História de Amor Páginas da Vida – uma das novelas mais longevas e de maior sucesso da Globo beirando os 300 capítulos.

Na história de Por Amor, Regina Duarte é uma mãe obstinada e muito amiga da filha, Maria Eduarda. Tanto a ponto de trocar seu bebê com o neto, que nasceu morto, para Maria Eduarda ter a experiência da maternidade.

3. Malu Mulher

A série fez sucesso na Globo em 1979 e apostava em todo o poder de interpretação de Regina Duarte, que encarna a personagem-título, Malu, ao longo de 42 episódios.

A história retrata o drama de uma mulher divorciada em uma época na qual os divórcios não eram muito comuns.

Dramas reais de mulheres brasileiras faziam parte da narrativa, com muitas brigas e agressões que ocorrem na vida privada de um casal em desequilíbrio.

4. Vale Tudo

A partir daqui temos os maiores sucessos da carreira da atriz.

Eleita como a melhor novela de todos os tempos pela Veja, em 2016, Vale Tudo (1988) é uma das criações mais elogiadas do autor Aguinaldo Silva.

Novamente no papel protagonista, Regina Duarte encarna a personagem Raquel Accioli, que está separada há quase uma década. Ela vive com a filha, Maria de Fátima, na casa de seu pai, Salvador, em Foz do Iguaçu (PR).

A trama se desenrola quando Fátima vende a casa, o único bem de Raquel, sem avisá-la e foge para o Rio de Janeiro em busca de um sonho conturbado.

Vale Tudo também foi marcada pela presença da vilã Odete Roitman, interpretada por Beatriz Segall.

5. Roque Santeiro

Roque Santeiro, definitivamente, é uma das obras do audiovisual brasileiro que merece ser festejada em qualquer lista. Tão obra-prima quanto Vale Tudo para Aguinaldo Silva, a novela passou por censura durante a ditadura militar, em 1985.

Regina Duarte interpretava a personagem Porcina da Silva, sendo listada ao lado do protagonista, José Wilker. A história é ambientada na fictícia cidade de Asa Branca, que funciona como microcosmo do Brasil.

A história gira ao redor de um coroinha, Luís Roque Duarte, conhecido como Roque Santeiro, que teria morrido ao defender os habitantes da cidade de um dos capangas do perigoso Navalhada.

Qual outra obra de Regina Duarte que você indicaria em nossa lista?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVigilância em Saúde nega caso suspeito do coronavírus em Cuiabá
Próximo artigoFãs detonam nova série da Netflix: “Enganou demais”