Líderes do agronegócio são homenageados durante encontro nacional de sementes

O empresário Carlos Ernesto Augustin, proprietário da Sementes Petrovina, foi um dos agraciados com o Prêmio Abrass

Foto: Pauta Pronta

A Associação Brasileira dos Produtores de Sementes de Soja (Abrass) homenageou líderes do agronegócio e entidades durante o 1º Encontro Nacional dos Produtores de Sementes de Soja (Ennsoja), realizado em Chapada dos Guimarães (MT).

Na ocasião o setor discutiu temas inerentes a cadeia produtiva de sementes no Brasil, com a participação de multiplicadores de sementes de soja, pesquisadores, empresas e lideranças do seguimento. Além da parte técnica, o Enssoja reservou um momento para homenagear personalidades que prestam serviços em prol do agronegócio nacional, com o Prêmio Abrass.

O grande homenageado da noite foi empresário Carlos Ernesto Augustin, proprietário da Sementes Petrovina, instalada no município de Pedra Preta (240 km de Cuiabá).

Augustin é natural de Carazinho (RS), graduado em agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Veio para o Mato Grosso em 1984, onde instalou a sementeira na Serra da Petrovina. Começou com apenas cinco funcionários e hoje gera 400 empregos diretos.

Conhecido como “Tête”, Augustin é considerado pelo setor rural um importante líder e teve atuação decisiva na criação da Frente Parlamentar da Agropecuária, em Brasília, hoje a maior bancada do Congresso Nacional. Tête também contribuiu para a criação e fortalecimento de outras entidades representativas como a Aprosmat, Ampa, Abrass, Ipa e Fórum Agro MT.

Ao centro, Carlos Ernesto Augustin, que chegou na década de 80 em MT e hoje emprega mais de 400 pessoas

Entre os anos de 2011 e 2012 foi presidente da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), vice-presidente da Aprosmat e do IMA/MT. No biênio 2013 a 2014 foi presidente do Instituto Penso Agro (Ipa). Atualmente ocupa o mandato de vice-presidente da Aprosmat.

Além de Carlos Augustin também foram homenageados o professor e pós-doutor Tuneo Sediyama, da Universidade de Viçosa (MG) e o líder do setor Manoel Olímpio de Vasconcelos Neto, que nos anos 90 foi coordenador de desenvolvimento vegetal do Ministério da Agricultura (Mapa) e teve papel fundamental na publicação da “Lei de Proteção de Cultivares”.

Entre as instituições, o Ministério da Agricultura, representado pelo diretor do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas do Mapa, Carlos Goulart e a FPA, representada pelos deputados Alceu Moreira (MDB-RS) e Neri Geller (PP-MT), foram agraciadas com o prêmio Abrass.