Lideranças políticas confirmam rusgas, mas acreditam que MDB ficará com uma secretaria

Nos bastidores, a informação é de que o MDB queria o comando de duas secretarias

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Embora o presidente regional do MDB, deputado federal Carlos Bezerra, tenha anunciado que o partido não indicará nomes para compor o secretariado do governador Mauro Mendes (DEM), lideranças políticas do próprio partido e do DEM acreditam que as “rusgas” serão superadas e que a legenda irá comandar uma pasta na futura gestão.

O “entrave” com o partido, que fez parte da base de sustentação da candidatura de Mauro, deve ser, inclusive, um dos motivos para postergação, para o fim desta semana, da oficialização de toda sua equipe de governo, prometida para o dia 15.

Nos bastidores, a informação é de que o MDB queria estar à frente de duas secretarias. Na noite desta segunda-feira (17), por sua vez, o futuro governador foi enfático ao dizer que o partido tem espaço somente para uma. “A participação dos partidos que ajudam a ganhar a eleição faz parte da política e da democracia, mas já disse desde a campanha que isso seria feito dentro de critérios”.

Deputado estadual eleito pelo próprio MDB, João José de Matos, conhecido como Dr. João, reconheceu o “mal-estar” entre os dois partidos e amenizou: “Acredito que foi só uma troquinha de farpinhas que no final acaba em pizza”.

Thiago Silva (MDB), também eleito para a Assembleia Legislativa, disse acreditar que tudo será resolvido. “O partido apoiou o governador, foi decisivo na eleição, existe compromisso para ocupar uma ou duas secretarias e é interesse do governador. Acredito que será resolvido e o MDB irá comandar uma secretaria”.

Eleito senador pelo DEM, Jayme Campos lembrou que quem ajuda a ganhar tem que participar da gestão, mas, sem citar nomes, ponderou que o partido tem a obrigação de apresentar nomes competentes, com responsabilidade e que, acima de tudo, tenham compromisso com o governo.

“Espero que essa rusga que eventualmente teve lá atrás seja superada. A conjugação do esforço de todos é fundamental. O apoio do MDB a candidatura deve ser reconhecido e tenho certeza de partido continuará dando sua contribuição”, pontuou o democrata.

Bezerra reafirmou que o partido não indicará nomes, mas defendeu a manutenção da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (Seaf), que Mauro pretendia fundir com Desenvolvimento econômico. A informação é de que, se o futuro governador atender ao pedido, o MDB deve indicar o deputado estadual, Silvano Amaral (MDB), que não conseguiu se reeleger nas eleições deste ano.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMudança e responsabilidade são as palavras de ordem dos eleitos nos discursos da diplomação; veja como foi
Próximo artigoMais duas intervenções em MT