Líder espera ter pelo menos 16 deputados na base; Janaina quer garantias de Mendes

Deputada quer liberdade para defender servidores nos projetos de interesse do governo

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal’Bosco (DEM), informou que espera contar com pelo menos 16 parlamentares na base aliada do governador Mauro Mendes (DEM), dentre os 24 deputados estaduais. Nos cálculos dele, outros seis serão oposição. Sobre dois, ele ainda tem dúvidas: Janaina Riva (MDB) e Ulysses Moraes (DC).

Segundo o líder, podem compor a base aliada: João José de Matos (MDB), Thiago Silva (MDB), Romoaldo Junior (MDB), Silvio Fávero (PSL), Sebastião Rezende (PSC), Xuxu Dal Molin (PSC), Paulo Araújo (PP), Guilherme Maluf (PSDB), Ondanir Bortolini “Nininho” (PSD), Eduardo Botelho (DEM), Valmir Moretto (PRB), Luiz Amilton Gimenez (PV), Faissal Calil (PV), Max Russi (PSB) e Eugênio de Paiva (PSB), além do próprio Dal’Bosco.

Na oposição, devem estar Lúdio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT), João Batista (PROS), Elizeu Nascimento (DC), Claudinei Lopes (PSL) e Wilson Santos (PSDB).

“O MDB deve estar do lado do governo, pois o partido é base. Mas ainda estou conversando com Janaina, pois ela tem essa questão do apoio aos servidores para resolver. Pessoalmente, eu não vejo problema de os parlamentares da base defenderem os servidores. Diversos deputados têm essa vontade, como o Paulo Araújo”, disse Dal’Bosco ao LIVRE.

Janaina, que liderou a oposição no governo Pedro Taques (PSDB), agora quer garantias de que poderá trabalhar livremente em favor dos servidores públicos, sem cobranças para votar contra eles em projetos de interesse do governo, antes de definir se irá ou não integrar a base de Mendes. Ela sinalizava com apoio ao governo Mauro Mendes, porém, ao ver sua articulação para a primeira-secretaria da Assembleia ser minada, e diante da crise entre Mendes e os servidores, ela decidiu adotar uma postura mais dura.

“Essa posição não é só minha. Thiago Silva e doutor João também querem essa liberação, pois tiveram apoio de movimentos sindicais. Então vamos nos reunir com o governador e perguntar se podemos ser da base mantendo a liberdade de votar em favor dos servidores”, disse a deputada.

“Ser base ou oposição deveria ser crime”

O líder do governo aguarda também uma definição do novato Ulysses Moraes. “Ulysses se mostra disposto a ajudar o governo, mas não oficializou se vai ser da base aliada ou não. Por isso, ainda não posso contar com o nome dele como integrante da base governista. Preciso aguardar um posicionamento dele”, disse Dal’Bosco.

Porém, o deputado do DC já havia adiantado à imprensa que não seria situação nem oposição, pois considera criminoso tomar esse tipo de posicionamento no parlamento. “Essa concepção de base e oposição é uma concepção histórica totalmente equivocada. Isso é errado. Se declarar base do governador ou oposição deveria ser crime. O parlamentar está aqui para representar o povo”, declarou Ulysses, em entrevista no início de janeiro.

No dia da posse, em 1º de fevereiro, Ulysses repetiu a tese. “O parlamentar tem como dever constitucional ser independente. Não deveria existir essa concepção de base e oposição. É histórica, mas equivocada.”

Blocos não seguem divisão

A divisão da Assembleia entre base e oposição não deve ser fiel à formação dos blocos parlamentares. Janaina lidera um bloco, chamado Resistência Democrática, totalmente formado por integrantes da oposição. Além dela, compõem o bloco Lúdio Cabral, Valdir Barranco, delegado Claudinei Lopes, João Batista e Elizeu Nascimento. Ao LIVRE, Janaina explicou que o foco do grupo será defender os direitos dos servidores.

“A composição do bloco visa um trabalho de defesa dos direitos constitucionais das pessoas e irá indicar para Comissão Orçamentária a deputada Janaina Riva, para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final (CCJR) o deputado Lúdio Cabral, para a Comissão de Educação o deputado Valdir Barranco e para as comissões de Segurança Pública, Justiça e Direitos Humanos os deputados Claudinei, João Batista e Elizeu Nascimento”, disse a assessoria da deputada, em nota.

Outro bloco já montado é o bloco governista liderado por Dr. Eugênio, composto também por Max Russi, Valmir Moretto, Faissal Calil e Dr. Gimenez.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorWitzel critica prefeituras por ocupação desordenada em encostas
Próximo artigoConvocados para vagas de Profissionais Técnicos da Unemat tem até terça para assinar contrato

O LIVRE ADS