Líder do MBL terá que pagar R$ 45 mil por ofensas a jornalista da Globo

O ativista teria chamado de "canalha" o jornalista José Roberto Burnier, durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff

O ativista Renan do Santos, principal líder do MBL (Movimento Brasil Livre), foi condenado a pagar R$ 45,4 mil de indenização por ofender o jornalista José Roberto Burnier, apresentador da GloboNews.

O episódio que causou a condenação aconteceu durante o processo de impeachment da ex-presidente petista Dilma Rousseff, em 2015. Na ocasião, Renan criticou o trabalho de Burnier e chamou o jornalista de “canalha”.

A página do MBL, bem como a de Renan, exibiram também um meme no qual Burnier foi retratado como uma prostituta oferecendo seus serviços para a então presidente.

Até o momento Renan Santos não se pronunciou da decisão que deve recorrer.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMato Grosso deve produzir 28% dos grãos brasileiros em 2021
Próximo artigoPolícia procura homem que espancou e desfigurou rosto de companheira em MT