Liberdade em vídeo: DPL lança concurso voltado para jovens

Proposta é fazer um vídeo com o tema "Liberdade e Responsabilidade Individual" e incentivar debates

O grupo Docentes Pela Liberdade (DPL) lança nesta semana um concurso de vídeos voltado para o público jovem. O tema das produções é “Liberdade e Responsabilidade Individual”. As inscrições devem ser feitas pelo site da competição.

A proposta, explica Vinicius Geraidine, diretor de inovação do DPL, é estimular as produções com viés conservador-liberal e, quem sabe, até mesmo dar a oportunidade para novos nomes, além de provocar reflexões.

“O mercado audiovisual é dominado pela oposição, então esta pode ser a chance de se detectar novos talentos. Outro ponto importante também é o fato de provocar as pessoas a pensarem sobre a liberdade”, diz Geraidine.

A proposta de incentivar a discussão acerca da liberdade, pontua o diretor, passa por uma área essencial da vida do ser humano, que é a financeira. Nesse quesito, avalia Geraidine, o brasileiro não tem maturidade. Por isso, fomentar a discussão é uma forma de abrir os olhos do público para buscar esse passo.

“A liberdade financeira significa liberdade da pessoa; caber ao indivíduo decidir o que fazer com o próprio dinheiro, sem precisar do Estado para guardar ou dar qualquer direção”, defende.

Premiação e quem pode participar

Pensando nisso, a própria premiação do concurso já é um estímulo. Aos três primeiros lugares serão oferecidos prêmios em dinheiro, R$ 3 mil, R$ 1 mil e R$ 500, respectivamente. Para o quarto classificado será entregue uma consultoria financeira e, ao quinto lugar, um curso de gestão financeira.

O concurso é voltado para jovens de 16 anos completos até 24, na data da inscrição, brasileiros natos ou não, associados ou familiares de associados em dia com as obrigações junto ao DPL (no ato da inscrição), ou por estes referendados – além de 50 vagas para quem não tenha ligação com a associação.

Os menores de 18 anos precisam de autorização dos pais ou responsáveis. Não será permitida a candidatura de quem não atenda a estes requisitos.

Os vídeos deverão ter, no máximo, quatro minutos. A produção tem que abordar os dois temas, liberdade e reponsabilidade, de forma interconexa.

O envio dos vídeos já pode ser realizado. A data de encerramento das inscrições ainda será redefinida e publicada em edital, mas será na primeira quinzena de setembro.

Júri de peso

Geraidine explica que todos os vídeos serão assistidos pelos membros do DPL para que cinco sejam selecionados e enviados aos jurados externos ao grupo.

Inclusive o júri conta com nomes de peso para a direita brasileira. Até o momento já confirmaram a participação o ex-ministro das relações exteriores, Ernesto Araújo, Chico Mauro, um dos maiores especialistas em efeitos visuais do país, e o cineasta Mauro Ventura.

O biólogo geneticista Eli Vieira, as deputadas distrital Júlia Lucy e estadual Ana Caroline Campagnolo, o historiador João Carlos Miranda e a professora Anamaria Camargo, e o advogado Victor Metta, também integram o time.

Quem é o DPL?

O Docentes Pela Liberdade foi criado em maio 2019, com o objetivo de reunir professores de instituições de ensino superior públicas e privadas do Brasil, bem como professores e estudantes de escolas públicas e particulares, em prol da liberdade nos ambientes acadêmico e escolar brasileiros.

O grupo define como seu objetivo a recuperação da qualidade da educação no Brasil, rompendo com a hegemonia da esquerda e combatendo a perseguição ideológica.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“A PEC foi vitoriosa na sociedade brasileira”, diz Bia Kicis sobre voto auditável
Próximo artigoMP pede que a Justiça determine a volta às aulas em Cuiabá