Leilão Genética Senepol registra média de R$ 13 mil por animal

O leilão foi realizado pela Estância Bahia Leilões e transmissão pelo Canal Terraviva.

Foto: Assessoria

O 5º Leilão Genética Senepol MT registrou média de venda de R$ 13,1 mil por animal. A melhor média para a raça no Brasil. Foram levados a leilão no domingo (19) 150 touros e 40 novilhas prenhes ou paridas. Os organizadores atribuem o sucesso a excelência e superioridade genética da raça Senepol em Mato Grosso que, segundo eles, tem chamado à atenção dos pecuaristas de todo o Brasil.

Os animais eram provenientes do Criatório Senepol da Conquista, do selecionador Fábio Mello, e da Senepol Coroados, de propriedade do produtor Jorge Basílio, ambos pioneiros na criação da raça Senepol em Mato Grosso. O leilão foi realizado pela Estância Bahia Leilões e transmissão pelo Canal Terraviva.

Lances de diversos lugares do país foram recebidos durante cerca de sete horas de leilão de produtores em busca de excelência e superioridade genética.

O leilão foi virtual, e o comprador pode adquirir os animais de sua casa, evitando o estresse do transporte até o local do evento.

O 5º Leilão Genética Senepol MT trouxe ainda aos compradores como benefício à facilidade de frete, uma vez que foi gratuito para toda malha viária do país, além de condições de pagamento que seguiram as mesmas diretrizes praticadas nos principais leilões do país, sendo 36 parcelas, sempre 2+2+2+30.

A raça Senepol está presente no Brasil há 18 anos e a cada ano vem ganhando espaço, em especial no estado de Mato Grosso, através de cruzamento com outras raças, como a Nelore. Entre os motivos que levam a tal fato é a tolerância ao calor, docilidade, maciez da carne, pelo zero, fertilidade, rápido crescimento entre outros.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDia do Folclore terá contação de história de Alicce Oliveira em escolas municipais de Cuiabá
Próximo artigoCoca-Cola ameaça deixar o Brasil se não recuperar o subsídio em Manaus