Leilão de elite movimenta mais de R$ 800 mil durante AgroMT

Balanço positivo: eventos de criadores nelore reuniram melhores animais do estado; mais de 700 cabeças foram comercializados no Leilão Quality, de 15 criadores.

Com um resultado considerado recorde em feiras agropecuárias de Mato Grosso, o Leilão Quality reuniu durante a AgroMT, em Cuiabá, um rebanho de aproximadamente 700 cabeças, das quais 434 eram elite nelore. O lote mais caro atingiu R$ 1,6 mil por cabeça. A comercialização superou a cifra de R$ 871 mil, reunindo cerca de 15 criadores dos sete principais municípios da Baixada Cuiabana.

Para o leiloeiro Celso Nogueira, do Sindicato Rural de Cuiabá, este foi um dos principais eventos durante a semana passada, no Parque de Exposições Jonas Pinheiro, onde houve a venda de 100% dos animais. Do total comercializado, mais de 70% era macho e 30% fêmea, com idades entre 07 e 24 meses, nelore ou cruzamento com nelore, estritamente gados comerciais.

O diferencial se deu a partir da visita de um técnico nas fazendas dos criadores para separar as cabeças destinadas à venda. Isso garantiu que apenas os melhores participassem do leilão que manteve o padrão de excelência de Mato Grosso, estado com maior rebanho bovino do país, com aproximadamente 30,3 milhões de animais, dos quais 80% da raça nelore.

“Os números superaram nossas expectativas, com um desempenho quase 50% maior que no ano passado só da raça nelore, quando comercializamos 300 animais neste mesmo período. Para 2019, estimamos chegar a mil cabeças do melhor gado estadual e uma vitrine para o país”, avalia Nogueira.

Mario Candida, pecuarista premiado e presidente da Associação Nelore de Mato Grosso (ACNMT), frisa que a AgroMT proporcionou excelentes oportunidades de negócio ao setor produtivo com a realização de vários leilões, de gado P.O. (puro de origem), e também de julgamento a campo. Além disso, conseguiu se posicionar como um grande evento no setor agro na capital.

“Tivemos ações diversificadas e ainda quatro dias de palestras em diversos setores, agregando conhecimento à agricultura e à pecuária. Foi sem dúvida uma experiência fantástica e inovadora, já obtivemos retorno positivo de muitos criadores querendo participar no ano que vem”, acrescenta Candia, que neste ano tem concentrado investimentos em ações que agreguem valor à cadeia produtiva da carne.

O presidente do Sindicato Rural da capital, Jorge Pires de Miranda, que é primeiro vice-presidente da Nelore Mato Grosso, comemora o sucesso da AgroMT, reforçando que o estado que detém o maior rebanho bovino brasileiro, é o maior produtor de soja, milho e algodão, entre outras cadeias produtivas, precisa ser pioneiro nas discussões voltadas ao setor. “A proposta não é acabar com a Expoagro, mas agregar maior valor técnico à feira ao trazer novas perspectivas e investimentos”.

Foto: Assessoria

Julgamento a campo
Quatro produtores venceram nas oito categorias do Julgamento a Campo promovido pela Associação Nelore de Mato Grosso, na semana passada. Entre eles estão: Mario Candia, da propriedade Estância Capão de Ângico (campeão bezerro, macho sobreano e touro jovem); Julio Rocha, da Fazenda Oásis (campeã fêmea jovem e fêmea sobreano; Marco Túlio, da Estância Celeiro (campeã bezerra e novilha).

Um total de 67 animais participou do evento, com idade entre 07 meses e zero dias a 24 meses e zero dias, P.O. (puro de origem) e L.A. (livro aberto), macho e fêmea, nelore e nelore mocho. Para chegar aos melhores reprodutores, um técnico da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) avaliou três itens principais: funcionalidade (reprodução), carcaça e performance racial (modelo nelore – orelha, barbela, cupim, pelo, pele, etc).

De acordo com o zootecnista Leonardo Fernandes Mendonça, técnico de campo da ACNMT, os vencedores obtiveram boa qualidade adaptada ao campo, ou seja, uma união da beleza nelore e produtividade. “Este é um tipo de prova em que a equipe avaliadora estipula um peso limite para aos animais a partir de uma tabela técnica. Também é uma oportunidade de os criadores compararem suas seleções com a de outros e também somar ao seu plantel alguns títulos”.

Experiente na área, o diretor-técnico da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e membro da ACNMT, Francisco de Sales Manzi, acredita que identificar e premiar os melhores animais são formas de valorizar a pecuária extensiva que predomina no país com cerca de 90% do rebanho bovino criado a campo. “A AgroMT está lançando uma nova tendência e quebrando paradigmas, com incentivo aos produtores para que façam cada vez mais e melhor, dentro de um padrão de sustentabilidade”.

Sobre a AgroMT
Parceira do Sindicato Rural de Cuiabá, a Associação Nelore de Mato Grosso esteve presente no evento entre os dias 08 e 12 de julho, com um estande voltado ao pecuarista nelore. Também participou ativamente da feira que contou com vitrines tecnológicas, palestras, paneis e leilões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia Civil apreende 340 kg de cocaína em aeronave em MT; veja fotos
Próximo artigoMinistério reforça ações de combate às fake news sobre vacinas