Lambadão e lambadinha: grupo de dança leva espetáculo para Campo Grande

Em apresentação, além do lambadão cuiabano e lambadinha, grupo revela passos do carimbó

Foi de um feedback da produção do extinto “Esquenta”, depois de uma apresentação de bastante repercussão no programa apresentado por Regina Casé, que o dançarino Vlademir Reis voltou inspirado a criar um espetáculo de dança de lambadão. Era aí que nascia já em 2015, “aquele que seria o primeiro grupo dedicado a se apresentar artisticamente: o Lambadeiros de Elite”, como enfatiza.

Coreógrafo, dançarino e produtor cultural, Vlademir é um incansável divulgador do lambadão, não só em Mato Grosso, como também, além dele. Nesta quinta-feira (06), ele leva o espetáculo Rebuçalamba, para Campo Grande em mostra de dança. “Vai ter um pouco de lambadinha, carimbo e lambadão cuiabano”, conta.

E a agenda segue movimentada: dia 15 os pares de dança do Lambadeiros de Elite participam de gravação de DVD da banda Nova Versão, em Poconé; dia 16 estarão em Cáceres na festa Dança Comigo e no dia 22, no evento Mulher Rural, em São José dos Quatro Marcos. Ainda em setembro, tem apresentação em festa beneficente na Capela do Piçarrão, em Várzea Grande.

Vlademir ressalta que é necessária uma dose de paciência, já que nem sempre as apresentações conseguem custear a movimentação que o grupo exige e deixa transparecer que boa parte do trabalho se deve ao amor às tradições culturais.

“E fico bastante contente que o cenário tem melhorado muito para o lambadão, especialmente, em relação ao reconhecimento, já que até leis vêm sendo criadas na Assembleia Legislativa e Câmara Municipal para levantar o nome do lambadão. Melhorou muito em relação ao que era antigamente”, avalia.

Desde o início da formação do grupo, ele se empenhando com muito afinco. A primeira formação do grupo a exemplo, foi de sua responsabilidade, afinal, foi ele quem preparou o time. Há alguns meses também ensinava a dançar lambadão gratuitamente no centro comunitário do Araés e agora, prepara-se para desenvolver um novo projeto em escolas. “Meu propósito é investir em multiplicadores e colaborar para que o lambadão ganhe cada vez mais visibilidade”, diz.

Para apoiar os dançarinos com os custos da viagem, o grupo está vendendo rifa também, por R$ 5. Mais informações pelo telefone (65) 9 9222-2590.

Acompanhe a agenda do Lambadeiros de Elite pelo Facebook!

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBotelho diz que relação com Taques piorou na campanha eleitoral: “Ele não me liga mais”
Próximo artigo“Chapeuzinho é de VG, Vovó do CPA e o Lobo Mau anda de moto” estreia neste sábado