Ladrões fazem família refém por três horas, mas acabam presos em Cuiabá

Eles haviam fugido levando dois carros das vítimas, mas os veículos foram recuperados pela Rotam pouco depois

Foto: PMMT

Uma família moradora do Bairro Parque Geórgia, em Cuiabá, foi feita refém dentro de sua própria casa, por cinco bandidos, durante um assalto na madrugada desta sexta-feira (6).

Os ladrões estavam armados e fugiram levando dois veículos, um Fiat Uno preto e um VW Fox prata, com diversos objetos e eletrodomésticos das vítimas.

A Polícia Militar foi informada sobre o roubo e, rapidamente, equipes da Rotam saíram em busca dos suspeitos.

Os policiais estavam em rondas no Bairro Jardim Mossoró quando viram um homem e duas mulheres bebendo e estranharam a cena. Eles estavam perto de um veículo GM Ônix preto.

Quando os policiais foram vistoriar o veículo, descobriram que ele havia sido roubado no dia 25 de outubro, no Bairro Dom Aquino, em Cuiabá.

Dentro do imóvel em que os suspeitos estavam os policiais encontraram porções de maconha e cocaína. O homem do trio, então, foi reconhecido pelas vítimas do roubo no Bairro Parque Geórgia como um dos suspeitos do assalto.

Ele levou os agentes até o Uno e o Fox roubados – um no bairro Parque Cuiabá e o outro no Parque Atalaia, respectivamente.

Depois, os policiais foram até a casa de mais dois suspeitos envolvidos no crime. Eles são irmãos, sendo um adolescente de 16 anos. Ambos confessaram a participação no roubo.

A vítima do roubo do Ônix foi acionada e reconheceu dois dos detidos como autores do roubo a seu veículo.

Ao todo, cinco pessoas foram presas. Três deles tinham passagens pela polícia, sendo que um de 19 anos tinha 15 passagens.

O caso foi registrado como roubo consumado, sequestro e cárcere privado, receptação, formação de quadrilha, tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMea culpa
Próximo artigoPor causa da pandemia, inflação de outubro é a maior dos últimos 18 anos