Ladrão abordava apenas mulheres e as mantinha refém até conseguir as senhas dos cartões

Polícia acredita que acusado tinha outros três comparsas que davam apoio as ações

Imagem ilustrativa

Um homem foi preso por roubar, extorquir e manter mulheres em cárcere privado em Cuiabá. A polícia acredita que ele faz parte de um grupo, que tem quatro integrantes, e já fez pelo menos 3 vítimas na capital mato-grossense em menos de 10 dias.

Conforme investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá(Derf), ele e os comparsas abordavam as vítimas de forma violenta e as mantinham refém até que conseguissem as senhas dos cartões de banco. Em seguida, eles faziam comprar no comércio local, saques e fugiam.

O suspeito, que foi localizado no bairro Renascer nessa sexta-feira (20), irá responder pelos crimes de extorsão qualificada, mediante restrição de liberdade, roubo majorado e associação criminosa.

Segundo a polícia, a primeira comunicação de crime ocorreu no dia 09 de novembro. Naquela ocasião, a vítima estava com a filha adolescente quando foi abordada, no momento que entrava no carro no bairro Quilombo.

Ao abordar a vítima, ele anunciou o roubo e utilizando arma de fogo levou diversos pertences pessoais, aparelho celular e a bolsa. Ele estava com uma motocicleta, que foi identificada durante as diligências e depois localizada em sua residência, no momento em que foi preso em flagrante.

O outro crime foi cometido em plena luz do dia, na região central de Cuiabá, nessa segunda-feira (16). A vítima estava em frente a sua casa e foi rendida por um homem que entrou no veículo com ela e depois de dirigir até local afastado e a obrigou a entrar no porta-malas.

De acordo com a narrativa da vítima, o criminoso buscou os comparsas e a deixou no carro por horas, enquanto o grupo criminoso fazia compras com o cartão dela.

Após concluir o roubo, o acusado deixou a vítima presa no carro e seguiu até um carro que dava apoio à empreitada criminosa. O veículo foi apreendido na casa do investigado preso, o que reforça todas as informações coletadas e que embasam o inquérito instaurado pela Derf.

O último crime praticado, ocorreu nessa quarta-feira (18) , no bairro Jardim Cuiabá. Quando a vítima saía de uma consulta médica, acabou rendida pelo suspeito preso. A mulher foi obrigada a dirigir até uma área próxima ao distrito do Sucuri e depois colocada no porta-malas do próprio veículo, utilizando o mesmo ‘modus operandi’ do crime anterior.

A vítima passou cerca de três horas presa dentro do carro, enquanto os criminosos faziam compras e saques com seu cartão de crédito. Foram efetuados saques em um caixa eletrônico e compras em loja de roupas esportivas e em um centro de comércio popular na Capital.

Após as diligências e informações coletadas, os investigadores chegaram ao endereço do suspeito, onde foram localizadas a motocicleta utilizada por ele e o carro modelo Peugeot 207 prata, que deu apoio aos crimes.

O delegado Gustavo Belão, responsável pelo inquérito, explica que na investigação foi possível estabelecer o envolvimento de ao menos quatro suspeitos, sendo um deles o que foi preso nesta sexta-feira. As buscas continuam até se chegar aos demais integrantes do grupo criminoso.

Após os procedimentos policiais, o investigado foi encaminhado à unidade prisional do Capão Grande, em Várzea Grande, onde ficará à disposição da Justiça.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEconomia em ascensão
Próximo artigoPfizer prevê implantação de vacina contra covid-19 na América Latina