Karola Nunes e David Dafré são atrações do Cantautores desta 5ª

O anfitrião André Coruja recebe os músicos em plena ascensão, às 20 horas, no Metade Cheio; a entrada é R$ 10

Na 21ª edição do Cantautores MT desta quinta-feira (26), o projeto reúne músicos compositores em plena ascensão. O anfitrião André Coruja recebe, no bistrô-café-bar Metade Cheio, a mato-grossense revelação Karola Nunes e o canadense cosmopolita David Dafré, que aproveita a vinda com a banda cuiabana Vanguart para apresentar seu trabalho solo na capital.

O encontro está marcado para às 20 horas e a entrada desta vez custa R$ 10. A intenção, a partir de agora, será encorajar o público não só a comparecer, mas valorizar as atrações contribuindo com couvert, como ressaltou Coruja.

Karola Nunes é uma das cantautoras em maior ascensão em Mato Grosso. Recentemente, foi vencedora do concurso Novos Talentos da TV Centro América (Rede Globo), prêmio que marca um novo momento na carreira da artista. Através do edital ‘Circula MT’, percorre o interior do Estado com o show autoral “Somos Som”, carregado de influências no baião, reggae, maracatu e até no rasqueado.

Natural de Rondonópolis, Karola descobriu a música como modo de vida já cedo, dentro de casa. Filha de pai paraibano, das terras do forró, cresceu ouvindo Luiz Gonzaga, fascinada pelo violão da irmã Kalinka, com quem aprendeu os primeiros passos. Também com ela, integrou, por cinco anos, o grupo Bione.

Mais tarde cursou Música na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e desde então, são vários os seus projetos musicais, como os grupos Fuá e Negramina, além de parcerias até nas artes cênicas, como o In-Próprio Coletivo.

Já David Dafré é canadense, mas se mudou para o Brasil aos 13 anos e descobriu na guitarra companhia, amigos e uma vocação. Em Cuiabá, ele encontrou os parceiros de Vanguart, com quem partiu para São Paulo ganhando os holofotes brasileiros.

Atualmente, após anos descobrindo o país com a banda, o músico realiza o seu primeiro EP digital ‘To Dorothee From Leonard’, composto por um repertório indie experimental, com acordes e estilo que mesclam suas duas nacionalidades. No projeto Cantautores, o músico já é veterano, expandindo a produção autoral mato-grossense e brasileira para outros Estados do país, junto ao seu idealizador André Coruja.

“Meus projetos solos estão mais introspectivos. Estou no momento de criação, tentando decidir como quero me apresentar. Se é mais instrumental, como compositor, ou como cancioneiro, cantando”, reflete o músico.

O host André Coruja é músico nortista e realiza o projeto em Mato Grosso desde sua primeira edição. É autor do álbum Two Trees, com canções folk influenciadas pela poética dos singer-songwriters europeus e do cancioneiro amazônico. Mestre em linguística pela Unemat, atua profissionalmente como compositor, cantor, instrumentista e professor desde 2004. Já se apresentou em 10 países, entre Brasil, América do Norte e Europa.

O Metade Cheio está localizado na Rua Cmte. Costa, 381, Centro Norte. Mais informações pelo (65) 3027-3896.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVice-presidente da MV, Alceu Alves da Silva irá participar do Simpósio do Hospital Santa Rosa
Próximo artigoEsquema envolvia propina de R$ 15 mil para falsificar progressão de regimes, diz Fidélis