Justiça mantém prisão de dupla que matou empresária em VG

Os dois homens são acusados de latrocínio

(Foto: Reprodução)

O juiz da 3ª Vara Criminal de Várzea Grande, Abel Balbino Guimarães, manteve a prisão preventiva de Jefferson Rodrigues da Silva e Pedro Paulo de Arruda, ambos acusados de participação no assassinato e ocultação de cadáver da empresária Rosemeire Soares Perin. O crime brutal ocorreu no dia 16 de fevereiro, em Várzea Grande (Região Metropolitana).

A audiência de instrução e julgamento ocorreu na tarde do dia 28 de abril, data em que a defesa requereu a revogação da prisão preventiva argumentando que foi encerrada a fase de produção de provas, com o depoimento das testemunhas arroladas pela acusação e defesa.

No entanto, o magistrado entendeu que o pedido se confunde com o mérito (matéria principal do processo). Por isso, negou a liberdade fundamentando a decisão em histórico de julgados do Tribunal de Justiça.

O crime

No dia 16 de fevereiro, Rosemeire foi ao encontro de Jefferson para entregar uma peça de reposição de uma máquina de sorvetes alugada por ele. Na ocasião, ela aproveitou para cobrar uma dívida de R$ 1,2 mil.

Irritado com a cobrança, Jefferson deu um golpe que deixou Rosemeire desacordada. Em seguida, amarrou os pés e as mãos da vítima com fita adesiva e a amordaçou.

Passado um tempo, ela despertou e, segundo relato do próprio Jefferson à polícia, ele pegou uma faca de cozinha e a golpeou no pescoço.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorChega de grupos prioritários
Próximo artigoEmanuel Pinheiro é multado por propaganda eleitoral fora do período