Justiça mantém preso acusado de matar esposa na frente das filhas

Desembargador decidiu que acusado de feminicídio seja mantido preso durante todo o trâmite processual

(Foto: Ekaterina Bolovtsova / Pexels)

O desembargador Gilberto Giraldelli, da Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, negou o habeas corpus e determinou que Antônio Mendes Rodrigues, acusado de feminicídio, seja mantido preso durante todo o trâmite processual. A medida é necessária, de acordo com a Justiça, para resguardar a ordem pública.

Segundo as investigações, Antônio matou a esposa, Silvane Alves Amaro, de 37 anos, na frente das filhas do casal. Após o assassinato, o homem ainda tentou suicídio. O caso foi registrado em Juara (690 km de Cuiabá), em janeiro deste ano.

O perigo de liberdade

Na decisão, o desembargador Giraldelli frisou que é importante manter Antônio detido, inclusive, negando o direito de aguardar em liberdade o trânsito em julgado da condenação.

O magistrado justificou que essa determinação se faz importante ainda mais “se evidenciada a maior gravidade da conduta pela qual restou condenado, em razão do modus operandi empregado”.

Giraldelli lembrou ainda que Antônio já possui condenação referente a fatos anteriores, relacionados a violência doméstica cometida contra Silvane.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFiscais do Indea flagram ingresso clandestino de boiada na região de fronteira com a Bolívia
Próximo artigoSTF dá 48 horas para governo se manifestar sobre vacinação de crianças