Justiça manda confeitaria indenizar trabalhadora demitida após diagnóstico de câncer

Condenação determina que a empresa pague R$ 21 mil pela demissão irregular. Os ex-patrões, porém, recorreram da decisão

(Foto: Pexels)

Uma confeitaria de bolos de Rondonópolis terá que pagar R$ 21 mil a uma ex-empregada dispensada após um diagnóstico de câncer no cérebro. A decisão é do juiz Daniel Ricardo, em atuação pela 3ª Vara do Trabalho da cidade.

Na sentença, o magistrado considera a dispensa como sendo discriminatória.

Para ele, a demissão não seria classificada dessa forma se tivesse ocorrido por motivo lícito, não relacionado à condição de saúde da trabalhadora. A empresa, inclusive, apresentou defesa alegando que não sabia sobre o diagnóstico da ex-funcionária. Todavia, as provas produzidas no processo indicaram o contrário.

Isso porque o primeiro diagnóstico da enfermidade ocorreu ainda na vigência normal do contrato de trabalho, antes da trabalhadora ser informada da dispensa. Além disso, a ex-empregada também apresentou atestado médico indicando a necessidade de afastamento por um período inicial de 60 dias.

Condenação

Pela dispensa, o magistrado também condenou a confeitaria de bolos a pagar uma indenização de R$ 5 mil para a trabalhadora. A ex-empregada também deve receber montante equivalente ao dobro da remuneração do período compreendido entre o fim do contrato de trabalho e o ajuizamento da ação na Justiça.

A empresa apresentou recurso. Agora o caso será analisado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT).

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDeputados federais vão decidir entre distritão e volta das coligações para 2022
Próximo artigoFraude em licitação: polícia cumpre mandado de buscas e apreensão em Alta Floresta