Justiça francesa autoriza um galo a continuar cantando pelas manhãs depois de um processo judicial

O galo está livre para cantar

Recentemente, aqui no Brasil, uma senhora foi sentenciada à prisão por conta do canto de seus galos que incomodavam os vizinhos.

Enquanto a brasileira teve azar com seus galos, o mesmo não pode ser dito para Corinne Fesseau, francesa que conquistou o direito de seu galo cantar livremente após enfrentar um processo judicial entre ela e seus vizinhos muito irritados.

Julien Papineau, advogado de Corinne, indicou que “Maurice (o galo) ganhou [o julgamento] e os demandantes terão que pagar a sua proprietária 1.000 euros (uns 4.500 reais) por danos e prejuízos, além dos custo judiciais.”

A defesa dos queixosos, um casal de aposentados que tem uma casa de férias na localidade, argumentava que as propriedades das partes envolvidas se encontram dentro de uma área urbana e não no meio do campo, motivo pelo qual exigia que o galo fosse retirado ou silenciado.

Maurice se tornou em toda uma celebridade local e contava com o apoio inclusive do próprio prefeito de Saint-Pierre d’Oléron, Christophe Sueur, que condenou o processo e indicou que no povoado – “Sempre vivemos com hortas, galinheiros e temos uma vida bastante tradicional.”

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS