Justiça do Rio condena homem por distribuir pornografia infantil

Ele foi apontado pelo FBI como um dos maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo

Apontado pelo FBI (a polícia federal americana) como um dos maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo, o analista de informática Jorge Riguette foi condenado pela 1ª Vara Federal de Nova Frigurgo, no Rio de Janeiro, a 12 anos e 11 meses de prisão. Ele foi preso em flagrante durante uma operação da Polícia Federal, em outubro do ano passado.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Riguette é acusado de ter disponibilizado, somente entre julho e agosto de 2016, cerca de 200 arquivos com cenas de sexo explícito envolvendo crianças ou adolescentes.

Em sete computadores apreendidos em sua residência, em Nova Friburgo, na região serrana fluminense, foram encontrados 1,2 milhão de fotos e vídeos com esse tipo de cenas. No momento em que foi preso, havia dois computadores sendo usados para compartilhar 14 arquivos.

De acordo com o MPF, ele figura em uma lista do FBI que enumera os 100 maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo.

Durante o processo, a defesa de Riguette alegou que ele baixava os arquivos com o objetivo de obter pornografia entre adultos, mas também obtinha arquivos com cenas de sexo infantil, sem saber.

A Justiça não aceitou a tese da defesa uma vez que, segundo o MPF, Riguette chegou a desenvolver um software para catalogar os arquivos e utilizava como parâmetro a idade das vítimas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJ mantém condenação de mercado que confundiu cliente com pedinte
Próximo artigoCaminhão tombado provoca lentidão na Miguel Sutil

O LIVRE ADS