Justiça acha apenas R$ 6,76 em conta bancária de Sérgio Ricardo

Conselheiro afastado do TCE teve bens bloqueados diante da acusação de recebimento de propina por 10 anos, enquanto deputado estadual

(Foto: TCE-MT)

Dos R$ 45,9 milhões necessários para ressarcir os cofres públicos, a Justiça de Mato Grosso conseguiu bloquear apenas R$ 6,76 nas contas bancárias do conselheiro afastado do  Tribunal de Contas do Estado (TCE), Sérgio Ricardo.

O pedido de bloqueio foi feito pelo Ministério Público de Mato Grosso, diante do fato de Sérgio Ricardo ter sido acusado na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa de receber propina mensal de R$ 50 mil.

Os valores indevidos teriam sido repassados a ele pelo período de 10 anos, enquanto exerceu o mandato de deputado estadual.

O valor que favoreceu Sérgio Ricardo corresponderia a R$ 10,8 milhões, mas com as devidas atualizações salta para R$ 45,9 milhões.

O pagamento de propina aos deputados era conduzido pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, com dinheiro público desviado do próprio Legislativo em contratos mantidos com empreiteiras, empresas gráficas e do setor de tecnologia da informação, segundo a denúncia.

Para firmar contratos as empresas privadas se comprometiam a devolver 15% a 25% dos valores que lhes eram pagos e de 30% a 50% nos aditivos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMourão critica Biden e diz que governo brasileiro apoia Donald Trump
Próximo artigoOperação Abafa Amazônia 2020