Jovens participam do primeiro encontro de integração do Agro Atitude Conecta

Com 110 horas de carga horária, o Agro Atitude Conecta pretende estimular os jovens universitários a se engajarem nas questões do agronegócio

Ambientação, Integração, aprendizado e um pouco de lazer. Assim foi o sábado (14) para os integrantes do Agro Atitude Conecta.

As primeiras aulas já foram feitas na plataforma virtual e, no sábado, aconteceu o 1º Encontro de Ambientação e Integração. A programação incluiu palestras, apresentação de casos de sucesso e a oficina com o tema “Conhecendo um produto agro”.

De acordo com superintende do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) e idealizador do programa, Otávio Celidonio, o objetivo do Agro Atitude Conecta é estimular os jovens universitários a engajar-se nas questões do agronegócio, preparando-os para atuarem como mobilizadores e articuladores junto a sua comunidade. “O grupo é bastante eclético e diversificado, assim como as expectativas” define.

Para o estudante de engenharia de controle de automação, Pablo de Oliveira Fernandes, o interesse em participar do Programa Agro Atitude Conecta se deu em função do setor do agronegócio estar diretamente relacionado com a sua futura profissão. “Quero começar a entender melhor as oportunidades que o agro oferece”.

O programa tem duração de 12 meses. Ao longo deste período será apresentado aos universitários oportunidades de empreender no agro. “Além disso, o conteúdo do programa contempla a preparação destes jovens para identificar problemas dentro do setor e indicar soluções”, ressalta Celidonio.

Mas não é só isso. “Eles também receberão capacitação para atuarem como agentes de conexão e relacionamento para os problemas e soluções agro sociais. E é claro que ao longo deste período também será estimulada a liderança que existe dentro de cada um”, complementa o superintendente.

Letícia de Assis Calmon Cerisara, estudante de Zootecnia, uma das integrantes do grupo destaca que na sua turma da faculdade todos estão sempre atentos aos treinamentos ofertados pelo Senar-MT. “Quando surgiu esta oportunidade e vimos que era um programa diferenciado, vários alunos da minha turma se inscreveram. Estamos otimistas e muito entusiasmados”.

Neste primeiro encontro foi explicado como funcionará a aplicação do conteúdo virtual, os encontros presenciais e as avaliações. A metodologia diferenciada chamou a atenção da turma.  Será utilizada a gamification, criada pelo programador britânico Nick Pelling, em 2002.

A técnica consiste, basicamente, em utilizar a lógica dos games em diversos contextos para promover engajamento, participação e comprometimento de pessoas e equipes. Ao todo serão 110 horas de carga horária, sendo que 58 horas serão Ensino a Distância (EaD) e 52 horas presencial.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasal que assaltava motoristas de app é preso e grupo tenta linchá-los
Próximo artigoCasal reage a assalto, desarma ladrão e o coloca para correr

O LIVRE ADS