Jovem é preso por manter relações sexuais com criança de 11 anos

Ele disse não saber que a relação com a criança era crime

Imagem ilustrativa

Um jovem de 18 anos foi preso nesse domingo (18), acusado de estupro de vulnerável, por estar mantendo relações sexuais com uma criança de apenas 11 anos.

O caso aconteceu na zona rural de Tapurah (430 km de Cuiabá).

Segundo a mãe da menina, por volta das 2 horas desse domingo ela percebeu que a filha não estava em sua cama. Ela procurou pela casa e não a encontrou.

Por volta das 3 horas, a mãe viu a filha chegando em casa e a questionou sobre onde estava. A criança, então, contou que estava com um rapaz de 18 anos no alojamento dele e que teria mantido relação sexual com ele nesse domingo e em outros dias.

A mãe resolveu chamar a polícia, contou o ocorrido e disse que o rapaz em questão já havia pedido sua filha em namoro algumas vezes, inclusive quando a criança tinha 10 anos, mas ela não deixou, dizendo que a menina não podia, nem deveria namorar, devido à idade.

Prisão

Diante da denúncia, os policiais acionaram o Conselho Tutelar e duas conselheiras conversaram com a criança, que contou que vem encontrando o suspeito e tendo relações sexuais com ele há algum tempo, e que, inclusive, teria sido com ele sua primeira vez.

Ela disse, ainda, que foi até o alojamento dele nesse domingo por livre e espontânea vontade.

Os policiais foram até a casa do suspeito e o encontraram dormindo. Questionado, ele confessou estar mantendo relações sexuais com a menina e que nesse domingo não usou preservativo.

O rapaz disse, ainda, que não sabia que a ação com a criança era crime. Ele foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia, acusado de estupro de vulnerável, devido à idade da criança.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior2,3 milhões de eleitores
Próximo artigoGata de Cuiabá é o primeiro animal de estimação com covid-19 no Brasil