Jovem é preso em aeroporto por estuprar a própria irmã de oito anos

Ele estava foragido desde o crime e foi preso nessa sexta-feira (21) dentro de um avião no Aeroporto Marechal Rondon

Imagem ilustrativa

Um jovem de 21 anos, que estava foragido desde o dia 8 de agosto, foi preso nessa sexta-feira (21) acusado de estuprar a própria irmã, de apenas oito anos.

O estupro aconteceu na casa da família, no Bairro Princesa do Sol, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), no dia 8 desse mês, quando o suspeito aproveitou que a mãe deixou a irmã aos cuidados dele para ir à igreja e cometeu o abuso.

No dia, ele ainda fez com que a esposa saísse de casa para ficar sozinho com a irmã.

Quando a mãe chegou em casa, a menina estava triste, pediu um pedaço de papel higiênico, mostrou para a mãe que estava com sangramento nas partes íntimas e contou que havia sido abusada sexualmente pelo irmão.

A mãe chegou a discutir com o filho, mas, preocupada com a criança, correu para o Pronto-Socorro. O suspeito aproveitou o momento e fugiu.

Prisão

Desde o dia que ocorreu o fato, a Polícia Judiciária Civil vinha investigando o crime, por meio da Delegacia Especializa de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande.

O delegado Cláudio Álvares Sant’Ana pediu a prisão do suspeito, mas ele havia fugido e foi localizado na Bahia.

Nessa sexta-feira (21), porém, ele retornou a Várzea Grande e foi preso ainda no aeroporto, dentro da aeronave. Agentes da Polícia Federal auxiliaram no cumprimento do mandado.

O suspeito ainda tinha outro mandado de prisão preventiva em aberto, expedido pela Justiça de Arenápolis (MT) em 2019, por roubo qualificado e corrupção de menores.

Ele foi ouvido na delegacia, passou por exame de corpo de delito e, depois, foi encaminhado para a Penitenciária do Capão Grande, em Várzea Grande.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Estou em Cuiabá e passo bem”
Próximo artigoTraficantes aproveitam que investigador foi jantar e fogem da delegacia