Jovem corta cabelos de graça e transforma fios em peruca para mulheres com câncer

Shirley Black está em busca de salões parceiros para realizar o corte de cabelos dos doadores

Ela é bailarina, atriz e cantora. E quando não está atuando diretamente no segmento artístico, a jovem moradora do bairro Pedra 90, em Cuiabá, Shirley Black, tem que circular por várias regiões da cidade para “turbinar” o ganha-pão.

Formada há quase um ano como cabeleireira, ela trata, colore e corta os cabelos da clientela fidelizada que prefere ou – por conta da rotina pesada – precisa ser atendida em casa.

Mas recentemente, a jovem de 23 anos sentiu a necessidade de investir outra parte do seu tempo em uma ação social. Ela se oferece para cortar cabelos gratuitamente, de quem quiser doar os fios. Eles se transformam em perucas que são utilizadas por pessoas que estão em tratamento de câncer, especialmente, mulheres.

“Como eu moro muito longe, estou em busca de parceiros para realizar essa ação social”, ela diz, explicando que a distância já fez com que perdesse várias oportunidades.

“Preciso de um espaço para atender as pessoas interessadas”. Segundo Shirley, o tamanho mínimo necessário do cabelo para que a doação seja possível é de 20 cm.

“Eu preciso só de uma cadeira. Depois de cortar, recolho e reúno o máximo de cabelos que conseguir até o dia 30 de junho. É que no dia 1º de julho já vou repassá-los, como foi acordado”.

A inspiração

A ideia é devolver autoestima para mulheres que estão passando por este momento difícil. A inspiração para essa boa ação Shirley teve em uma viagem para São Paulo.

Ela lembra que ficou em um abrigo e, nele, teve contato com a história tocante de uma pessoa que estava em tratamento. Isso a levou a refletir sobre essa árdua rotina. Na volta para Cuiabá, a jovem trouxe junto uma ideia fixa de ajudar de alguma maneira.

Lendo matérias e vendo vídeos na internet, teve a ideia de ajudar usando alguma das suas habilidades. “Veio um filme na cabeça. Quantas vezes cortei cabelos compridos?! Agora, ao invés de jogar fora, posso doá-los. Essa é uma forma de ajudar também”.

Interessados podem entrar em contato pelo número (65) 9 9207-4358.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMil municípios começam a receber profissionais do Mais Médicos
Próximo artigoFaculdade oferece curso gratuito de fotografia para idosos