Jovem artista expõe ilustrações de mulheres e seres místicos em aquarela durante feira do Magnólia

Julia Reis expõe 17 trabalhos que constam em seu acervo, mas também aceita encomendas!

Detrás dos grandes olhos verdes de Julia Reis há um mundo fantástico em efervescência. Nada é apenas o que parece ser: impressões facilmente confirmadas em suas ilustrações, especialmente quando ela se lança a traduzir a sensibilidade feminina ou resgatar seres místicos, como fadas, gnomos e sereias. Para gerar essa atmosfera, a artista de 16 anos aposta em uma das técnicas mais belas e singelas das artes visuais, a aquarela.

Neste sábado (11), expõe algumas de suas obras no Espaço Magnólia, das 9 às 19h. De acordo com a assessoria da artista, a ideia de transformar seus ‘rascunhos’ em uma exposição veio com o desejo de fazer uma poupança para pagar um intercâmbio para aprimorar o inglês e claro, ter novas experiências.

De início estarão à venda cerca de 20 desenhos, parte deles em papel canson e outro em sulfite. Todos, do acervo pessoal da artista, mas Julia também aceita encomendas.

Segundo amigos e familiares, Julia é doce, tranquila e segura de si. Ela sempre gostou de desenhar e quando criança, passava horas brincando na mesa do pai, que é arquiteto. Ainda não sabe qual profissão seguir, pensou em fazer astronomia, ciências ou arquitetura. “Mas acho que é muito cedo para escolher algo tão importante”, avalia.

A mãe de Julia, a jornalista Rose Domingues, revisita as memórias e ressalta que Julia foi sempre tão atenta aos seres humanos. “Uma vez, quando ela tinha uns 8 anos, chegou até mim chorando muito. Eu me espantei quando soube o porquê. Ela estava preocupada com a nossa tartaruga, que ao contrário dos gatos de estimação, não demonstrava necessidade de amor e afeto. Na cabeça dela, a tartaruga estava em sofrimento porque todo mundo precisa de amor”, se emociona Rose.

A jornalista conta que por ser ‘diferente’ das demais crianças e apresentar um ritmo um pouco mais lento de aprendizado, com episódios de distração, a menina precisou fazer na primeira infância muitos exames para verificar se não tinha algum grau de autismo ou outra doença. “Nunca apareceu nada clínico, porque ela não é autista e sim artista”, brinca a mãe, que revela que o pai e avó paterna também possuem dons artísticos para pintura e artesanato.

Julia pretende fazer cursos de desenho e pintura para e aprimorar sua arte, mas ainda não sabe se manterá o dom como hobby ou seguirá carreira artística. Pretende deixar a vida fluir para que seus sonhos se realizem naturalmente. A Escola Livre Porto Cuiabá tem o mérito na formação da estudante.

O Espaço Magnólia fica na rua 24 de Outubro, 937, bairro Popular, Cuiabá-MT. Mais informações sobre a feira: confira o evento!

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS