Jogador de Cuiabá estava no CT do Flamengo e conseguiu sair a tempo

Ele acordou com um estrondo, viu as chamas dentro do alojamento e saiu correndo para pedir ajuda

Um jogador de Cuiabá foi um dos sobreviventes da tragédia no Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu, na madrugada desta sexta-feira (08). Kennyd Lucas, de 14 anos, estava dormindo quando ouviu um estrondo e acordou já com as chamas dentro do alojamento.

O jogador cuiabano está treinando no Flamengo há cerca de oito meses. Ele foi para o clube depois de participar de uma competição em Marília (SP) e ser chamado para um teste por um observador do time.

Segundo o empresário Delrik Brunne, 31 anos, dono da escolinha Academia de Futebol DB, onde Kennyd treinava quando foi descoberto pelo Flamengo, o menino está bem, porém bastante abalado.

“Ele está bem abalado por conta dos colegas que vieram a óbito. Mas o pessoal do Flamengo já está dando um acompanhamento psicológico”, disse Delrik.

O Ninho do Urubu abriga adolescentes de 14 a 18 anos nos alojamentos. Em média, 150 adolescentes ficam no local. No quarto em que Kennyd estava havia cerca de 18 atletas.

“Ele relatou que ouviu um estrondo, ele não soube dizer onde, e quando acordou já tinha chamas dentro do alojamento. Quando ele viu as chamas, saiu atrás de ajuda com os monitores do clube”, contou Delrik.

Delrik e Kennyd

O empresário soube do incêndio assim que acordou e ligou para Kennyd, sem conseguir contato na primeira ligação. Na segunda tentativa, ele conseguiu falar com o menino, que relatou o acontecido.

Kennyd já entrou em contato com a família, que também já foi tranquilizada pelos diretores do Flamengo, e fez também uma transmissão ao vivo nas redes sociais contando que está bem. O jogador adolescente segue no Ninho do Urubu, onde estão sendo realizadas perícias.

Outro adolescente cuiabano também está treinando no Flamengo, Gustavo Fernandes, de 12 anos. No entanto, como a avó dele mora no Rio de Janeiro, ele vai até o centro de treinamento apenas nos horários de treino e não estava no local no momento do incêndio.

Gustavo Fernandes

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNo Twitter, Bolsonaro diz que comeu gelatina no café da manhã
Próximo artigoJogos terão um minuto de silêncio em homenagem a vítimas de incêndio