JBS Friboi vai paralisar temporariamente frigoríficos em MT

Em nota enviada ao LIVRE, a empresa confirmou a informação e disse que a medida faz parte do planejamento de produção da empresa

(Foto: Valdenir Rezende/Agência Estado) Ilustração

A empresa JBS Friboi anunciou que vai paralisar as atividades de abates de bovinos em pelo menos onze plantas no país. Ao menos três dessas plantas estão em Mato Grosso, seriam as dos municípios de Alta Floresta, Colíder e Confresa.

As plantas selecionadas não têm habilitação para exportar para a China, que foi o principal mercado da carne mato-grossense em 2019, cujas exportações registraram recordes históricos.

Em nota enviada ao LIVRE, a empresa confirmou a informação e disse que a medida faz parte do planejamento de produção da empresa. “A Friboi irá conceder férias coletivas em onze de suas unidades. A medida faz parte do planejamento de produção da empresa para este período do ano. As unidades retomam as atividades na primeira quinzena de janeiro”, diz trecho do comunicado.

Leia também:
JBS em Mato Grosso é condenada em R$ 1 milhão após funcionário adoecer
R$ 75 milhões de acordo com a JBS vão para construção de hospital em Cuiabá

Os detalhes específicos  de cada região, como o impacto no número de abates em Mato Grosso e capacidade das plantas que serão paralisadas, não foram fornecidos pela empresa. “Não comentaremos sobre detalhes”. O fato é que hoje a JBS é responsável por cerca de 30% dos abates de bovinos fiscalizados pelo pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF).

O LIVRE também questionou sobre a justificativa dessa tomada de decisão, mas a JBS Friboi preferiu não comentar.

Pressionando o mercado

A estratégia adotada pela JBS pode acelerar o retorno dos preços da arroba do boi a patamares mais “tradicionais”. Segundo fontes do jornal Valor Econômico, a medida visa “proteger as margens”, uma vez que os negócios de carne bovina da JBS no país dependem do mercado interno se comparados a outros concorrentes.

Nos atuais preços do boi gordo, e principalmente com os preços recordes de R$ 230/@ registrados em novembro último, as contas dos abatedouros que concentram as vendas no Brasil não fecham.

A paralisação em Mato Grosso deve começar na próxima semana e, segundo a empresa, já foi adotada em anos anteriores durante o período de festas entre o Natal e Ano Novo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorQuer se alimentar melhor? Em palestra gratuita no Palácio da Instrução especialista ensina como
Próximo artigoSoja mato-grossense fecha ano com média de R$ 66,93 a saca