Jayme e Mendes rebatem críticas e dizem que MDB não atrapalha coligação

Pré-candidato negou acordão e disse que ajudará a financiar campanha de deputados

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Líderes do DEM rebateram as críticas da aliança governista e afirmaram que o MDB não atrapalha a coligação. Pelo contrário. Na avaliação do pré-candidato a governador Mauro Mendes, a estrutura da sigla no interior de Mato Grosso e o tempo no horário eleitoral gratuito no rádio e na TV são fatores que ajudarão na aliança.

“MDB é um partido com história, trajetória, esteve ao meu lado na prefeitura de Cuiabá e ajudou a fazer uma administração com 80% de aprovação. Das dez maiores prefeituras de Mato Grosso, cinco são administradas pelo MDB. Como todo partido, tem grandes quadros e pessoas que possam ter cometido… as pessoas respondem pelos seus atos. Os partidos não cometem crimes. Tem tempo de TV e vai contribuir muito para esse projeto”, disse o ex-prefeito de Cuiabá.

Segundo o pré-candidato, a articulação foi feita por Otaviano Pivetta (PDT), que deve ser o candidato a vice-governador na chapa. Mendes disse que assumiu a condução das conversas apenas num segundo momento, e depois outras pessoas do grupo entraram na negociação.

O pré-candidato do DEM ao Senado, Jayme Campos, também rebateu os julgamentos. “Política é a arte de somar. Alguns criticaram que o MDB talvez pudesse atrapalhar. Atrapalha coisíssima nenhuma”, afirmou.

Ele reclamou do fato de que somente a coligação do DEM foi criticada por abrigar o MDB. “Quando o MDB estava na coligação do Wellington Fagundes (PR), ninguém fez essa pontuação. Se fosse para a coligação do próprio governador Pedro Taques (PSDB), também não teria nenhuma pontuação. MDB vem ajudar a construir um estado moderno e avançado”, disse Jayme.

Acordão

Mauro Mendes voltou a negar qualquer acordão envolvendo pastas e indicações a tribunais. “A nossa conversa foi republicana. Existe fundo partidário e formas legais de arrecadar recursos e destinar aos partidos. Me surpreendi positivamente com a boa vontade do deputado federal Carlos Bezerra (presidente do MDB)”, disse.

Ele confirmou que o acerto com o MDB envolveu ajuda financeira para a campanha dos candidatos a deputado do partido. “Fizemos alguns pactos de acordo para ajudar os candidatos ao nosso lado fazer a campanha legalmente. Vamos ajudar deputados federais e estaduais de todos os partidos da aliança”, disse.

Mendes disse que suas antigas divergências com o deputado federal Valtenir Pereira (MDB) não devem atrapalhar a aliança. “Minhas diferenças com Valtenir foram partidárias e políticas. Nunca ninguém aqui ouviu ataques pessoais ou críticas que extrapolam o campo político. Não tenho problema nenhum de estar ao lado de Valtenir ou outros. O que não tolero é quando atacam nossa família, é quando usam de mentiras, quando a pessoa transgride, de forma inaceitável o limite da ética e da moral”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Concreto não é patrimônio histórico”, diz secretário, sobre obras nas praças
Próximo artigoOrquestra da UFMT convida para concerto no domingo de manhã