Jayme Campos reverte na Justiça acusação de propaganda antecipada no Facebook

A postagem foi veiculada na rede social dia 13 de julho

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O pré-candidato ao Senado Jayme Campos (DEM) conseguiu na Justiça Eleitoral reverter a acusação de utilizar o Facebook para fazer propaganda extemporânea (antecipada). A postagem alvo de reclamação do Ministério Público Eleitoral (MPE) chamava as pessoas a debaterem o Mato Grosso que querem para o futuro.

A decisão que isenta o pré-candidato de culpa é do juiz federal Paulo Alves Cézar Sodré, do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE). De acordo com o magistrado, ao usar as hashtags referente à sigla e ao número do partido no final da postagem não havia o pedido explicito de votos.

A postagem veiculada no dia 13 de julho e dizia: “pessoal, como vocês puderam acompanhar na mídia, eu e o Mauro Mendes decidimos que vamos trabalhar para viabilizar a nossa candidatura ao Senado e ao Governo, respectivamente. Estamos abertos para ouvi-los e decidirmos JUNTOS qual é o Mato Grosso que queremos. Espero contar com o apoio de vocês nessa caminhada”. As hashtags foram colocadas depois do texto.  

Paulo Sodré acrescenta que: “Ante o exposto, considerando que não se encontra configurada a propaganda eleitoral extemporânea, julgo improcedente, o pedido formulado pelo Ministério Público Eleitoral nos termos do art. 36-A da Lei 9.504/71 c/c art. 33 da Resolução 23.551 do Tribunal Superior Eleitoral”.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTiroteio no Bar do Baixinho deixa dois feridos e um morto em Jaciara
Próximo artigoValtenir e a sina de Mauro

O LIVRE ADS