Janaina Riva irá denunciar Taques por caixa dois na campanha de 2014

JL Siqueira/ALMT

Janaina Riva

 

A deputada estadual Janaina Riva (PMDB) afirmou que irá denunciar o governador Pedro Taques (PSDB) pela possível prática de “caixa dois” na campanha eleitoral de 2014. Segundo a parlamentar, o depoimento do empresário Alan Malouf e a delação de Giovani Guizardi ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), na Operação Rêmora, serão a base de sua representação ao Ministério Público Eleitoral.

“Já está preparada uma denúncia que vou protocolar. E vou colocar a lista das empresas que contribuíram na campanha e foram depois beneficiadas com incentivos fiscais. Minha suspeita é que algumas empresas beneficiadas também contribuíram com o caixa dois”, disse Janaina à imprensa.

Os dois empresários afirmaram ao Gaeco que o esquema de fraudes em licitações em obras de escolas foi montado para recuperar o dinheiro “investido” na campanha de Taques de forma não declarada. Malouf afirmou em depoimento que o próprio governador pediu que ele quitasse as dívidas não declaradas da campanha.

O advogado da deputada, Rodrigo Cyrineu, lembrou  que não há mais prazo para pedir a cassação do mandato do governador. Porém, Taques ainda pode ser investigado por crime de omissão na Justiça Eleitoral.

Incentivos e doações
Janaina criticou a renúncia fiscal concedida no ano de 2015 pelo governo Taques, ao explicar seu voto pela reprovação das contas de governo daquele ano. Ela mencionou diversas empresas que doaram para a campanha do governador em 2014 e hoje têm incentivos.

“Eu poderia citar a Cervejaria Petropolis, que recebeu incentivo de R$ 3 milhões. A Fiagril, R$ 300 mil. Dismobrás, que é a City Lar, R$ 210 mil. Empresas como a Superfrigo, um frigorífico que fechou unidades em Mato Grosso e em 2015 não reabriu. Brita Guia e Mika Alimentos recebem incentivos e aparecem com balanço de alta lucratividade. Algumas trades lucram mais que bancos, como a Amaggi, ADM, Bunge, BRFoods e recebem incentivos fiscais”, disse.

Tranquilo
O líder do governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal’Bosco (DEM), negou as denúncias de caixa dois na campanha. “Eu fico tranquilo porque contas do governador foram aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Não tem prova, é só ‘diz que me diz que’. Hoje em dia, uma mentira tem mais valor que 100 verdades. Eu acredito na seriedade com que o governador fez sua campanha”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFabris quer impedir nova divisão de municípios
Próximo artigoPF deflagra operação contra ouro ilegal

O LIVRE ADS