Já está pensando nas férias? O LIVRE pesquisou se ainda compensa ir de avião

Distância, preço e tempo gasto são fatores fundamentais na hora de fazer as contas

Quase chegando na metade do ano, já dá para enxergar o período de férias se aproximando no horizonte. É nessa época que quase todo mundo começa a fazer planos e organizar as viagens. Mas com o aumento no preço médio das passagens – além da polêmica sobre a cobrança nas bagagens -, pode surgir a dúvida se realmente ainda compensa viajar de avião.

Segundo as agências de viagens, os destinos mais procurados são os do Nordeste. A região ocupa o posto de queridinha dos brasileiros, até mesmo quando as viagens precisam ser curtinhas, em véspera de feriado ou feriados prolongados, por exemplo.

Levando isso em consideração, o LIVRE fez um levantamento dos custos de viagens nesse período, para te ajudar nessa decisão.

Custo benefício

A primeira coisa que se você precisa levar em conta é quantos dias terá de férias. Ir de ônibus de Cuiabá para Maceió, por exemplo, vai te fazer perder, pelo menos, dois dias de viagem. Depois disso, é preciso lembrar que, na estrada, haverá gastos com alimentação, o que também precisa ser colocado na ponta do lápis.

Então, se você tiver sorte – o cálculo das passagens de avião nem sempre parece fazer muito sentido -, ainda dá para achar uma passagem de avião com um preço que vale muito apena, sim! Mesmo se você quiser levar um monte de malas.

Nossa pesquisa considerou uma viagem programada para a segunda semana de junho, saindo de Cuiabá e chegando em Maceió. O tempo de trajeto não ultrapassa seis horas de viagem e a passagem pode sair pelos mesmos R$ 545 que o viajante pagaria, se escolhesse ir de ônibus. Como a sorte conta, também é possível que o preço dessa mesma viagem de avião chegue aos R$ 1,2 mil aproximadamente.

Se o destino escolhido for Fortaleza, no Ceará, ir de avião pode sair um pouquinho mais caro. Mas é um ótimo exemplo de como é preciso levar em conta os custos que você terá na estrada se for de ônibus. A viagem por terra sai a R$ 577, enquanto ir pelo ar pode variar de R$ 814 a R$ 1,2 mil.

Pacotes de viagem

Outra opção a se considerar, são os pacotes de viagens. Nesse caso também é preciso estar atento a particularidades, como a época do ano, por exemplo.

No período de baixa temporada, uma viagem pra Natal pode custar R$ 1,2 mil por pessoa. E isso já inclui as passagens, o hotel, o translado e passeios guiados pela cidade.

Na alta temporada, que no Brasil são basicamente os meses de junho, julho, dezembro e janeiro, o preço pode dobrar. Esse mesmo pacote para Natal  tende a custar mais de R$ 2 mil por pessoa.

No fim das contas, com valores mais ou menos parecidos, o que vai pesar na decisão final é o tempo disponível para essa viagem e o tipo de experiência que experiência que a pessoa procura.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMotorista de aplicativo denuncia venda de notas falsas para a categoria
Próximo artigoFilha herda dívidas de empréstimo realizado pelo pai