Isolamento social: Paulo Guedes diz que é preciso “respeitar as opiniões dos dois lados”

Ele disse que como economista gostaria que tudo fosse retomado, mas que como cidadão, respeita as recomendações do Ministério da Saúde

Guedes disse ainda que como cidadão, prefere o isolamento social (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Em videoconferência com representantes da Confederação Nacional dos Municípios neste domingo (29) o ministro da Economia Paulo Guedes foi ponderado ao comentar sobre o isolamento social da população brasileira.

Ele disse que é preciso “respeitar as opiniões dos dois lados” ao falar sobre a recomendação do Ministério da Saúde. A medida visa frear a expansão do contágio pelo covid-19.

Com o isolamento, disse ele, “é uma questão de dois meses para rachar para um lado ou para outro. Ou funciona o isolamento em dois meses ou vai ter que liberar, porque a economia não pode parar senão desmonta o Brasil todo”.

Ele acrescentou que gostaria que a produção fosse retomada o mais rápido possível, mas dosa de cautela no discurso.

“Eu, como economista, gostaria que pudéssemos manter a produção, voltar o mais rápido possível. Eu, como cidadão, seguindo o conhecimento do pessoal da saúde, ao contrário, quero ficar em casa e fazer o isolamento”, disse.

Para o ministro, um tempo de isolamento maior que dois meses pode provocar um “desastre total”, com um cenário de desabastecimento, aumento de juros e da inflação.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMarcos Troyjo: quarentena e cura
Próximo artigoProfissionais da saúde de VG recebem EPIs; secretário alerta sobre alta de preços

O LIVRE ADS