Isolados sim, sem formatura jamais: empresas reinventam cerimônias

Com a pandemia impedindo aglomerações, agências de eventos passaram a ofertar cerimônias pela internet e até no formato drive thru

(Foto: Freepik)

O momento de celebrar a conquista da formatura, depois de anos de estudo, teve que acontecer na sala de casa. Mesmo assim, a recém formada médica Anna Rita Miliosi, de 23 anos, afirma que a pandemia não a deixou frustrada.

Com as aglomerações, o exemplo mais claro do que ocorre em festas, proibidas por conta do novo coronavírus, as colações de grau – momento tão esperado e sonhado por universitários – tiveram que ser adaptadas. E as empresas que oferecem o serviço já pensaram em alternativas. A mais inusitada, talvez, seja a em formato “drive thru“.

Não foi o caso de Anna Rita, que preferiu o conforto do lar. Poucas pessoas foram convidadas: os pais, uma tia e os primos.

Em um dos quartos ela cumpria o ritual, vestida com beca e capelo. A cerimônia foi transmitida pela televisão da sala, onde os convidados assistiram.

“Diante do que estamos vivendo, festa ou cerimônia é algo tão pequeno”, diz a jovem médica, cuja a avó estava internada com covid-19 e morreu dias antes.

(Foto: Arquivo Pessoal)

Apesar das mudanças, Anna não se diz frustada. “Gostei muito. Achei que ficaria desapontada. É um curso muito longo e sonhamos com esse momento. Entrei na faculdade aos 16 anos, abrindo mão da minha formatura do ensino médio, mas contando com a do ensino superior”.

Cada aluno da turma dela investiu R$ 17 mil nesse momento. Mas a festa para comemorar a conquista não foi cancelada. Foi, na verdade, adiada e está prevista para janeiro de 2021.

E o drive thru?

Para não perder o público, as empresas de eventos estão inovando. As colações de grau  virtuais e via drive thru são exemplos. Os novos formatos são uma das apostas da Imagem, empresa que atua em Cuiabá.

Diretor da empresa, Márcio Nascimento diz que, no mercado instável, teve que redobrar os esforços.

“E como a criatividade é o combustível do nosso negócio e a inquietude nos impulsiona, respondemos rapidamente às mudanças culturais que se descortinavam. Afinal, quem imaginaria que uma colação de grau ocorreria por drive thru, não é mesmo?”.

A primeira experiência ocorreu em Rondônia. No início deste mês, outros formandos de Medicina participaram de uma cerimônia por drive thru.

Eles entraram de carro, desceram e, individualmente, receberam o diploma.

A recém-formada, Letícia de Almeida Trintinaglia já está atuando em um posto de saúde em Ariquemes (RO). Para chegar até o local da celebração ela conta que viveu uma verdadeira aventura.

“Saí de Ariquemes, viajei 200 quilômetros, enfrentei engarrafamento na estrada por conta de um acidente e, a 40 quilômetros de Porto Velho, o carro quebrou. Faltando 40 minutos para tudo começar”, relembra ao comentar o “sabor” da vitória.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm três meses, JBS investe mais de R$ 100 milhões em saúde e segurança do colaborador no Brasil
Próximo artigoPolícia salva criança obrigada pela mãe a se prostituir e a vender drogas