Irmãs Beneditinas fazem arrecadação para manter projeto social em bairro de Cuiabá

Há 26 anos no bairro Pedra 90, em Cuiabá, o projeto trabalha com a formação de meninas e jovens em vulnerabilidade social

(Foto: Assessoria)

As Irmãs Beneditinas da Divina Providência precisam da ajuda da sociedade cuiabana e mato-grossense para continuar executando o projeto “Sonha Brasil”. Há 26 anos no bairro Pedra 90, em Cuiabá, o projeto trabalha com a formação de meninas e jovens em vulnerabilidade social, com idade entre 8 e 16 anos.

Elas realizam em todo segundo sábado de cada mês, um bazar solidário de roupas e utensílios em geral, e neste agosto e setembro estão arrecadando donativos para a realização de um almoço beneficente no dia 19 de setembro.

“Todo o projeto se mantém com a venda de trabalhos manuais de bordados nossos e das usuárias atendidas, bazares, ações beneficentes e doações. Porém, com a pandemia da covid essas doações diminuíram e as contas continuam a chegar. Dia 19 vamos realizar esse almoço, que não será presencial, as pessoas vão poder retirar suas marmitas em sistema drive thru. Já conseguimos grande parte dos alimentos, precisamos agora de valores financeiros para comprar os frangos, as calabresas e temperos, pois serviremos arroz, feijão, farofa de bacon e calabresa e sobrecoxa assada. Tudo preparado com muito amor e carinho”, detalha Irmã Denise, gestora financeira da instituição.

Irmã Denise pontua que sem o projeto as meninas e jovens atendidas passariam boa parte do dia nas ruas vulneráveis à diversos perigos. O projeto Sonha Brasil oferece oficinas de dança, informática, ensino religioso, artesanato, karatê, atividades esportivas, leitura, oficina de percurso, formação de valores de cidadania e éticos entre outros, sempre no sistema de contra turno escolar.

Nesse tempo de pandemia a instituição continuou seus atendimentos de forma remota com atividades online, ofertando cestas básicas às famílias atendidas, em parceria com o projeto Mesa Brasil.

“O objetivo maior é orientá-las para a vida”, ressalta Irmã Denise, “somos uma entidade filantrópica, dependemos de doações da sociedade.  E hoje não contamos com nenhuma ajuda de órgão público ou governamental”.

Contribuições para o projeto “Sonha Brasil” podem ser feitas pelo Banco do Brasil, Agência 1216-5, Conta Corrente 142859-4, ou via PIX, que é o CNPJ da instituição: 02765097000400. O projeto também recebe doações de alimentos e roupas.

O Sonha Brasil funciona na Avenida Santos Dumont, 1410, bairro Pedra 90, em Cuiabá. Outras informações pelo telefone 3667-1640, pelo e-mail [email protected], ou pelo Facebook, no endereço eletrônico: https://www.facebook.com/ProjetoSonhaBrasil e Instagram @projetosonhabrasil.

A congregação

As Irmãs Beneditinas da Divina Providência atuam em prol dos mais pobres e necessitados há mais de 80 anos no Brasil. A história de trabalho das Irmãs Beneditinas começou em 1849. Elas estão presentem em mais de 14 países e são alicerçadas no sacrifício, doação e amor.

Elas têm suas raízes nas fundadoras Madre Giustina e Madre Maria, que eram irmãs de sangue e perderam os pais durante a guerra em meados de 1845. Sozinhas e conhecedoras do sentimento de perda passaram a abrigar outras meninas órfãs.

(Foto: Assessoria)

Programa Nota MT

A instituição é cadastrada na Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) e participa do programa Nota MT. Onde os consumidores escolhem a entidade filantrópica no momento que fizerem o cadastro no programa, via site ou por aplicativo de celular. Após o cadastro, todas as notas emitidas com o CPF do consumidor participam de sorteios mensais que podem beneficiar a instituição escolhida.

“Todo cidadão pode contribuir com essa forma simples de ajudar. Construir uma sociedade fraterna é compromisso de todos. Junte-se a nós”, completa irmã Denise.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem é preso por agredir companheira advogada com cintadas e tentar subornar policiais
Próximo artigoLourembergue Alves e o livro 1967: Sublegendas, conflitos e quase Impeachment