“Irmão Cláudio” é condenado a 22 anos de prisão por matar a ex-mulher na frente dos filhos

Segundo o Ministério Público, homem deu cerca de 27 facadas na vítima por não aceitar fim do relacionamento

(Foto Ilustrativa/Ednilson Aguiar/ O Livre)

Conhecido como “Irmão Cláudio” no município de Sorriso (420 km de Cuiabá), Antônio Cláudio da Silva Santos foi condenado a 22 anos e seis meses de reclusão, em regime inicial fechado. Ele foi acusado de assassinar sua ex-convivente, Mary Célia Freitas Soares, na frente do filho, de 11 anos.

Os jurados acolheram as qualificadoras defendidas pelo Ministério Público, de que o crime foi praticado por motivo torpe, com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima, por meio cruel e feminicídio. O julgamento ocorreu nesta quinta-feira (15).

Segundo a promotora de Justiça Maisa Fidelis Gonçalves Pyrâmides, que atuou no Tribunal do Júri, também não foi reconhecida a confissão alegada pelo sentenciado, por entendê-la como “confissão manca”, já que o réu, em visível dissimulação, tentou mentir perante os jurados.

“Irmão Cláudio” foi denunciado pelo Ministério Público e preso preventivamente em 2016, após assassinar a sua ex-convivente com cerca de 27 facadas. O crime foi presenciado pelo filho do casal, que tinha 11 anos de idade.

De acordo com a denúncia, o condenado e a vítima conviveram maritalmente por 16 anos e estavam separados havia dois meses, quando o crime ocorreu. O réu não aceitava o término do relacionamento.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Quero voltar para buscar minha filha na Venezuela”
Próximo artigoEngenheiro condenado por estupro é encontrado seis anos após o crime

O LIVRE ADS