Investigado por espancar a ex por quatro horas com barra de ferro se entrega à polícia

Crime ocorreu em maio e ganhou notoriedade em todo o Brasil

Foto Ilustrativa (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O rapaz, de 25 anos, investigado pela Polícia Civil de Primavera do Leste (240 km de Cuiabá) por espancar a ex-namorada com uma barra de ferro se apresentou na tarde dessa terça-feira (13) na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso do município, onde foi dado cumprimento ao mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da Comarca local.

Ele estava acompanhado de advogados e foi ouvido em depoimento pela delegada Anamaria Machado Costa.

Após os procedimentos na delegacia e a realização de exame de corpo de delito, o investigado foi encaminhado à unidade prisional de Primavera do Leste, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

O caso

Em meados de maio, os dois estavam na residência do indiciado para um jantar e, durante o encontro, os dois beberam vinho. Em certo momento, o jovem pediu o celular da vítima, forçando-a a fornecer a senha.

Com o aparelho na mão, ele vasculhou as redes sociais da jovem, “tendo crise de ciúmes”.

Em depoimento, a vítima contou que todas as vezes que a tela do celular bloqueava era agredida com tapas para desbloquear.

“Quando ele viu as mensagens, começou a agredi-la brutalmente, inclusive utilizando
uma barra de ferro”, diz trecho do processo. A sessão de tortura teria começado às 2h e seguido até às 6h do dia 20 de maio.

Dias após o fato, a família da vítima procurou a Delegacia da Mulher para denunciar os fatos.

Após apuração, a delegada Anamaria Machado Costa representou à Justiça pela prisão do investigado, que foi deferida pela 2a Vara Criminal da Comarca local e, desde a expedição do mandado, o agressor permanecia foragido.

“A época dos fatos a sociedade primaverense se consternou com a situação e eventos de apoio a vítimas de violência doméstica foram realizados na cidade. A Polícia Civil cumpriu com afinco sua função, e solicita a toda população que denuncie os agressores e não se cale”, pontuou a delegada Anamaria.

O inquérito seguirá agora para a fase de conclusão e posteriormente será remetido ao Poder Judiciário.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO FGTS e as suas novidades
Próximo artigoVacinação de adolescentes: Gilmar Mendes manda governo avaliar medida