Indústria e comércio deixam de faturar mais de R$ 9 bilhões em um mês de pandemia em MT

Em abril, indústria faturou apenas R$ 2,7 bilhões, enquanto comércio e serviços, R$ 7,1 bilhões, mantendo patamar de 2019

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Os impactos da pandemia do coronavírus na economia mato-grossense são catastróficos. O faturamento da indústria e do comércio se situaram em R$ 9,9 bilhões nos 22 primeiros dias de abril, abaixo do faturado em igual período do ano anterior.

Na comparação a março, quando faturou R$ 19,1 bilhões, a indústria e o comércio juntos deixaram de faturar R$ 9,2 bilhões – já que existia uma tendência de crescimento significativo em relação ao ano passado.

Os dados fazem parte do balanço parcial do 1º quadrimestre apresentado pelo secretário de Fazenda (Sefaz), Rogério Gallo, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), na manhã desta quinta-feira (23).

Indústria

Gallo explica que nos primeiros três meses do ano, a indústria vinha em uma escalada de crescimento em média de 20% ao mês sobre igual período do ano passado.

Em janeiro, a indústria mato-grossense faturou R$ 5,6 bilhões, seguindo este patamar em fevereiro, somando R$ 4,9 bilhões em março. Mas em abril, em razão da redução drástica no consumo, o faturamento foi apenas de R$ 2,7 bilhões.

Apesar disso, a indústria neste ano já faturou R$ 8,2 bilhões a mais que de janeiro a abril de 2019, sendo R$ 18,9 bilhões ante R$ 10,7 bilhões.

Comércio e Serviços

Os dois maiores setores da economia mato-grossense também sofreram forte impacto por conta das medidas de isolamento social.

Em janeiro, comércio e serviço faturaram R$ 14,6 bilhões em Mato Grosso, subindo para R$ 15,6 bilhões em fevereiro, voltando ao patamar de R$ 14,1 bilhões em março.

Secretário de Fazenda, Rogério Gallo, na ALMT para apresentar impacto da pandemia na economia mato-grossense (Foto: Fablicio Rodrigues / ALMT)

Nos primeiros 22 dias deste mês, o faturamento caiu pela metade se comparado aos meses anteriores, baixando para R$ 7,1 bilhões.

No acumulado do ano até agora foram R$ 51,6 bilhões. Apesar da crise da pandemia, o faturamento dos setores é R$ 6,4 bilhões se comparado ao desempenho de igual período do ano anterior, quando somou R$ 45,2 bilhões.

Arrecadação do Estado

O impacto na arrecadação de ICMS do Estado também foi taxativa. Enquanto que em janeiro e fevereiro, Mato Grosso arrecadou acima de R$ 1 bilhão por mês, e em março chegando próximo a este valor, nos primeiros 22 dias de abril, arrecadação foi de R$ 740 milhões.

Segundo Gallo, o valor a ser arrecadado até ao final do mês não deve superar R$ 1 bilhão, mantendo-se no patamar da arrecadação de 2019, que neste período ficou próximo de R$ 900 milhões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorÁguas Cuiabá adere ao movimento #NãoDemita
Próximo artigoProdutos de limpeza devem ser usados com cuidado em tempos de quarentena