Indústria de soja tem margem 36,3% menor no primeiro semestre deste ano

A desvalorização dos subprodutos, em conjunto com o aumento do preço da soja em grão são os fatores que fundamenta a redução

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

As indústrias de soja de Mato Grosso amargaram no primeiro semestre deste ano uma redução de 36,3% em sua margem bruta. A queda se dá em razão da desvalorização dos subprodutos, em conjunto com o aumento do preço da soja em grão no período. Fatores que fundamentam a redução da margem bruta em 2019.

De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), os preços do farelo, usado na fabricação de rações recuaram 2,12%. Já o óleo, produto que dá origem ao biodiesel, 10,34% entre janeiro a julho deste ano.

Além disso, o preço do biodiesel – que tem como principal fonte de matéria-prima o óleo de soja – também mostrou decréscimo de 11,62% nesse mesmo período. “Este cenário de margens reduzidas pressiona as agroindústrias de processamento de soja, o que poderá influenciar no volume de soja esmagada”, finaliza o Imea.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSurda e muda: miss gay MT será homenageada pela Câmara de Juiz de Fora
Próximo artigoShawn Mendes liga para fã brasileira que está à espera de transplante