Indígenas acusados de estuprar adolescente em unidade de tratamento são presos

Vítima estava na Casai para tratamento psicológico por ter sido abusada pelo avô

Imagem ilustrativa (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Polícia Federal cumpriu neste sábado (04), em Barra do Garças (520 km de Cuiabá), dois mandados de prisão temporária em desfavor de dois funcionários da Casa de Apoio Indígena (CASAI) acusados de abusar sexualmente de uma adolescente de 14 anos, no interior das dependências da unidade federal de saúde (CASAI).

As investigações tiveram início em razão de publicação de reportagem jornalística divulgada pelo Livre (leia aqui).

O Delegado de Polícia Federal Mário Sérgio Ribeiro de Oliveira, responsável por investigar o caso, disse que após tomar conhecimento dos fatos, instaurou Inquérito Policial, colheu todas as provas necessárias e representou pela prisão temporária dos investigados, que seguem presos no Presídio de Barra do Garças.

Para não atrapalhar o andamento da investigação policial, maiores detalhes não puderam ser fornecidos pela autoridade policial.

O Inquérito Policial segue em sigilo e deve ser concluído no prazo de 30 dias. Se condenados, os investigados poderão ser sentenciados a pena de prisão de até 15 anos.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEscola Presidente Medici terá status militar e será dirigida pelo Corpo de Bombeiros
Próximo artigo“Estamos retomando o crescimento”, diz Paulo Guedes