Índice de rejeição de presidente argentino já passa de 70%

Desastre na economia, aumento da inflação e medidas autoritárias marcam a gestão do socialista Alberto Fernández

Uma pesquisa mostrou que 72,5% dos argentinos avaliam negativamente a gestão do presidente do país, Alberto Fernández. De acordo com o levantamento da Synopsis Consultores, a popularidade do socialista vem derretendo desde o início da pandemia do coronavírus.

Em março de 2020, o peronista gozava da aprovação de mais de 60% da população. Entretanto, com o desastre no campo da economia e medidas autoritárias impondo lockdowns sucessivos, o presidente vem batendo recordes de rejeição.

Desastre na economia e volta da inflação

Desde o ano passado, os argentinos viram seu poder de compra diminuir drasticamente, além de atingirem limites históricos de desemprego.

A população do país também sofre com a desvalorização de sua moeda, que vem sofrendo com os efeitos da inflação.

LEIA TAMBÉM:

Medidas autoritárias na pandemia

O socialista também é acusado de impor duras e autoritárias medidas de isolamento social durante a pandemia, sendo que as medidas mais tarde se mostraram ineficientes para frear os casos de covid-19.

Durante a maior parte da pandemia, a Argentina apresentou alguns dos maiores índices de contaminados com o vírus chinês.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorÍcone carismático, padre Bruno Costa lota Rincão e atrai personalidades políticas a missa
Próximo artigoTrânsito: Avenida da FEB é eleita a mais perigosa de Várzea Grande