Incêndio atinge prédio de luxo e moradora relata desespero e descaso

O caso ocorreu em Cuiabá, no bairro Quilombo. Moradora precisou ser internada por inalar fumaça

Imagem Ilustrativa (Foto: Sd Bm E Vieira)

Um apartamento pegou fogo em um prédio de luxo na noite deste sábado (21), em Cuiabá. O incêndio ocorreu no 24º andar do Edifício Sofisticato, localizado no bairro Quilombo.

Segundo a proprietária do imóvel, nenhum dos vizinhos ouviu o alarme soar.

Karla Lorena Santos de Melo estava sozinha em casa quando o fogo teve início. Segundo ela, eram por volta das 23 horas. “Ouvi um barulho na lavanderia e cheguei a pensar que era alguém tentando invadir. Quando abri a porta, o fogo tomou também a cozinha”.

Segundo Karla, as chamas já estavam altas quando ela se deu conta do que estava ocorrendo. Em poucos minutos, o incêndio se alastrou e destruiu metade do apartamento.

Karla conta que sua primeira reação foi acionar o alarme de incêndio, mas os vizinhos só souberam do ocorrido porque ela saiu batendo de porta em porta pedindo ajuda.

A moradora ainda reclamou da administração do condomínio de luxo. Segundo Karla, embora houvessem, pelo menos, três funcionários no prédio – um porteiro, um garagista e um segurança – nenhum deles apareceu para socorrê-la.

“Absolutamente ninguém que estava trabalhando no prédio veio me ajudar”, ela disse, acrescentando que o segurança chegou a subir no andar em chamas, mas voltou para a portaria e só retornou quando os bombeiros já haviam chegado.

A equipe do Corpo de Bombeiros que atendeu a ocorrência, segundo Karla, chegou cerca de 30 minutos depois de ser acionada. Na ocasião, ela e os vizinhos já havia conseguido controlar as chamas.

Os bombeiros permaneceram no prédio até a manhã deste domingo (22) e fizeram imagens do local, possivelmente para uma perícia, segundo Karla. A moradora acredita, entretanto, já saber a causa do incêndio.

“Tinha um bebedouro dentro de uma despensa. Eu acredito que com esse calor todo desses últimos dias, ele pode ter superaquecido e começado o fogo”, ela relatou.

Karla morava no apartamento há cerca de um ano e meio. Quando se mudou, segundo ela, uma reforma foi feita em toda a parte elétrica, já que o imóvel nunca havia passado por uma renovação desde que foi entregue pela construtora Plaenge.

LEIA TAMBÉM

Como inalou muita fumaça, Karla vai passar o domingo em observação em um hospital de Cuiabá.

Por meio da assessoria, o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso confirmou que atendeu a ocorrência. Em nota, disse que o fogo foi controlado com equipamentos do próprio edifício, mas que equipe foi encaminhada ao local.

A assessoria dos bombeiros também confirmou a tese de que as chamas tiveram início no bebedouro elétrico. Informou ainda que o fogo atingiu portas, forro de gesso e eletrodomésticos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

6 COMENTÁRIOS

  1. O problema de algumas pessoas que moram no “luxo” acham que alguém tem que se sacrificar por ela, com certeza essa moradora nunca participou de uma simulação de incêndio e quando ouve o alarme é a primeira a interfonar na portaria pra saber qual o problema .

  2. Mas gente, ela queria o que ? Que os funcionários do prédio entrasse no fogo? Ainda bem que eles fizeram o procedimento correto, que foi acionar e equipe de bombeiros, esse caso me lembrou um tempo atras (anos pra ser exato) quando um Range Rover pegou fogo na estrada de chapada, e a proprietária deu graças a Deus que quem estava dentro do carro era o EMPREGADO… vamos rever as fala, parece um tanto desumano, mas sensibilizo com trágica situação da moradora.

  3. “qualquer um” da prejuízo inestimável, contrate um engenheiro eletricista habilitado no Conselho de classe para reformas ou laudos de instalação elétricas que utiliza equipamentos homologados para identificação de anomalias…
    Wagner Benfica
    Eng Eletricista
    Eng Seg Trabalho
    65 9 92805746

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorConheça cinco malas “vestíveis” que driblam regras de despacho de bagagem
Próximo artigo7 dicas: especialista ensina a cuidar do seu cão “velhinho”