Ilustradora cuiabana, Dani Dias desvenda o nu com aquarelas e poesia em seu primeiro livro autoral

Lançamento do ensaio “Pelados em Sonhos” acontece no dia 7 de dezembro, no Espaço Magnólia

Foto: Melissa Rocha

Destaque na arte da ilustração, a quadrinista cuiabana Dani Dias lança o primeiro livro, que entrelaça aquarelas e poema autorais com a temática do “nu”. “Pelados em Sonhos” é o ensaio ilustrado que compõe (ou não) a narrativa de seu poema “Em carne viva”, lançado no dia 7 de dezembro (sexta-feira), às 19h, no Espaço Magnólia, onde seu trabalho vem ganhando abrigo.

O projeto assinado pelo selo Aroe, da Editora Entrelinhas, nasceu da paixão da autora por pintar o nu desde as primeiras ilustrações.  “A partir dos estudos de desenho de anatomia e aquarela, quando vi os resultados achei lindo e comecei a fazer vários nessa pegada. Foi com isso que comecei a fazer arte por encomenda, com os mais diversos temas desde retratos de pessoas e bichos, artistas ou paisagens”, explica Dani Days.

Foto: Melissa Rocha

Com a maturidade, os nus ganharam sensibilidade e passam a buscar a vulnerabilidade humana, passando pelo viés da sensualidade e da completa ausência dela nos corpos, dentro e fora do padrão de beleza e independente de gênero.

“Esse nu mais poético eu comecei a fazer numa fase da minha vida em que eu estava mais sensível, lidando com solidão. Morava sozinha em São Paulo, tive problemas com alguns relacionamentos e foi a maneira que lidei com tudo o que estava acontecendo na época. O livro é como uma catarse de tudo”, conta a autora.

Em “Pelados em Sonhos” – título que remete aos sonhos muito comuns, nos quais estamos nus e não conseguimos nos cobrir – as aquarelas ganham narrativa com o poema “Em carne viva”, também de sua autoria. O poema fala de inseguranças, paranoias, certezas e incertezas nas relações humanas e celebra a capacidade de desnudar sentimentos.

“Hoje em dia parece que as pessoas têm cada vez mais medo de falar sobre seus sentimentos. Sentem medo de ficar ‘em carne viva’, vulneráveis ao que os outros podem pensar ou fazer sabendo sobre o que há escondido em nossas mentes e nossos corações”, explica.

Foto: Melissa Rocha

Dani Dias

Nascida em 1981, Daniele Dias é publicitária de formação e começou nas artes visuais como autodidata, ainda criança. Foi em 2009 que a ilustradora passou a chamar atenção de colegas e comercializar suas produções e desde então, passou a investir em cursos para aperfeiçoar o talento, sempre expondo seu trabalho no Espaço Magnólia.

No ano passado, a jovem transformou em aquarelas memes, virais da internet e personagens na Comic Con São Paulo 2017, o maior evento de cultura pop do mundo. No espaço onde a arte gráfica domina, as ilustrações feitas à mão prenderam a atenção do público pelas pinceladas artesanais e as temáticas criativas e originais.

Dani Dias ilustrou o livro “Jeri Kurireu, o menino que se reinventou” que conta a história do Marechal Rondon pela visão de uma psicóloga infantil, a professora Daniela Freire, também lançado pela Editora Entrelinhas. O trabalho também ficou conhecido internacionalmente durante o evento.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDodge é favorável à aprovação com ressalvas das contas de Bolsonaro
Próximo artigoApós aborto em hospital, mulher leva o feto para casa e guarda em congelador