Idoso pede ajuda à polícia após receber “salve” por ter abusado sexualmente de criança

O "salve" aconteceu no mesmo dia do abuso; para pedir ajuda à polícia, o idoso confessou o abuso sexual

Foto: Imagem ilustrativa/Reprodução/Jornal Desafio

Um idoso de 62 anos procurou a Polícia Militar nessa terça-feira (2) após ser vítima de um “salve” da facção Comando Vermelho por ter abusado sexualmente de um menino de apenas 12 anos.

O idoso procurou o 25º Batalhão da PM, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), e disse que foi vítima de uma tentativa de homicídio, roubo e lesão corporal após ser sequestrado em sua casa no dia 28 de janeiro.

Segundo o relato do idoso, o sequestro foi realizado por homens pertencentes à facção Comando Vermelho, que o levaram para um matagal próximo ao Bairro Pedra 90, em Cuiabá, onde ele foi agredido diversas vezes com socos, chutes e pauladas.

Além disso, ele ainda foi alvejado com ao menos seis tiros e teve seus pertences pessoais e de sua residência roubado pelos suspeitos.

O idoso ainda contou aos policiais que o motivo de ter sido vítima do atentado é porque praticou atos libidinosos contra uma criança de 12 anos em sua casa no mesmo dia em que foi sequestrado.

Após ter cometido o crime, a mãe e a avó da criança acionaram os membros do Comando Vermelho e o denunciaram e estes o “cobraram” pelo crime de estupro de vulnerável fazendo justiça pelas próprias mãos.

A vítima se apresentou à polícia ainda com marcas das agressões e também dos tiros. Ele alegou, inclusive, que ainda está com cinco projéteis alojados no corpo. Aos policiais, ele disse ter procurado socorro médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Pascoal Ramos e, depois, ter sido encaminhado para o Hospital Municipal de Cuiabá.

O caso foi registrado como ocorrência atípica, de natureza diversa.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrefeitura de Cuiabá aplica segunda dose de vacina experimental chinesa
Próximo artigoSem licitação