Idoso não aguenta cheiro de maconha e vai à casa do vizinho para matá-lo

Irritado com o cheiro de droga vindo da casa do vizinho para a sua, ele resolveu tomar medidas extremas

Foto: Ilustração

Um idoso de 69 anos foi preso nesse domingo (19) após tentar matar o vizinho, de 38 anos, por não suportar mais o cheiro de droga que vinha da casa do vizinho para a sua.

Conforme o boletim de ocorrência, o idoso foi à casa do vizinho, no Bairro Jardim Presidente, em Cuiabá, por volta das 15 horas, bateu palmas, e quando o homem abriu o portão, o suspeito partiu para cima dele com um facão na mão.

O suspeito deu uma “pranchada” com o facão no vizinho, que conseguiu correr para dentro da casa, mas foi seguido pelo idoso, que quebrou a porta da casa com golpes de facão e chutes.

Ele entrou na casa, mas a vítima conseguiu escapar mais uma vez, fugindo para a rua pela porta da frente.

Enquanto corria atrás do vizinho, o idoso o ameaçava dizendo que iria matá-lo.

Resistência

A Polícia Militar foi acionada e quando chegou o idoso já estava em sua casa. Os policiais foram até a residência e ele se recusou a se entregar, dizendo que não sairia de maneira nenhuma.

Foi necessário que outras equipes fossem ao local para dar apoio à primeira e que os militares entrassem na casa para prender o idoso, que ainda resistiu à prisão e precisou ser algemado.

Ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Cuiabá e contou que o motivo de ter atacado o vizinho foi porque ele estava usando drogas e o cheiro forte estava indo até a sua casa.

O caso foi registrado como ameaça, dano, lesão corporal, desobediência e resistência.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

6 COMENTÁRIOS

  1. corrigindo o texto:

    A vítima deu uma “pranchada” com o facão no vizinho maconheiro, que conseguiu correr para dentro da casa, mas foi seguido pela vitima idosa, que quebrou a porta da casa com golpes de facão e chutes.

    Ele entrou na casa, mas o maconheiro conseguiu escapar mais uma vez, fugindo para a rua pela porta da frente.

  2. Enio: corrigindo seu texto criminoso

    Compare o ato de fumar à uma inflação, incomoda sim, mas existe um limite ponderavel de penalização.
    A penalização que vc julga como juiz é a sentença de morte, utilizando da invasão da propriedade privada.

    Apologia a homicídio é crime, pondera suas palavras, o único que julga vida e Deus.
    És Deus?

  3. Por meio do caminho mais longo e tortuoso, o vizinho idoso, que julga o uso de uma planta para fins recreativos como menos aceitável do que um homicídio, agora possui novos vizinhos e não sentirá mais o tal odor perturbador.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIFMT vai produzir hortaliças e doar para famílias durante pandemia
Próximo artigoDesmatamento da Amazônia em MT aumenta 126%, diz Inpe