Idoso escreve cartas à polícia pedindo prisão de vizinha feiticeira

Seo Pedro diz que a magia negra o impediu de achar uma esposa

Ainda bem que idoso não paga passagem de ônibus em Cuiabá. Isto faz com que Pedro deixe de gastar cerca de R$ 200 por mês, já que todos os dias sai de casa no bairro Alvorada e segue até o Núcleo de Atendimento do Idoso da Polícia Civil no bairro Planalto para levar cartas, nas quais denuncia a vizinha Augustina por uma série de crimes, incluindo bruxaria.

O percurso ocupa pelo menos um período do dia, pois significa cortar a cidade de coletivo e ainda pegar pelo menos 2 baldeações. Contudo, nenhum obstáculo é intransponível para o idoso, que faz isso há 3 anos consecutivos.

Durante esse tempo, foram quase mil cartas, que estão sendo armazenadas nos armários da delegacia.

Seo Pedro quer que a polícia prenda a mulher e, assim, ela possa ser feliz (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Em todas correspondências as denúncias são as mesmas, ele acusa a vizinha de dominar a arte da magia negra. Conforme o próprio Pedro relatou ao blog Seguindo Fora da Linha, ele está há mais de 20 anos sem conseguir se casar ou sequer ter uma namorada por conta das mandingas, poções e encantamentos.

Ele diz que desde que percebeu a intervenção maligna da mulher, começou a observar e investigar. Assim, encontrou vários outros indícios de que a suposta feiticeira teria cometido crime contra o marido dela e outros familiares dela.

Pedro e Augustina moram no mesmo bairro há mais de 40 anos, no entanto Pedro resolveu iniciar as denuncias apenas agora. Ele ficou estimulado em persistir porque quando procurou o Núcleo do Idoso pela primeira vez, foi ouvido e os investigadores foram a casa dele conferir o que estava acontecendo.

O problema foi que a “vítima” acreditava que a presença dos policiais representava uma prisão e não uma averiguação.

“Ele ficou vários meses sem falar conosco e entregava as cartas apenas para as mulheres da delegacia”, afirma um dos investigadores.

Entregar às mãos femininas poderia ser uma forma que Pedro achou para tentar atenuar o feitiço e quem sabe conseguir o tão sonhado casamento, na própria delegacia.

Sem crimes no plano material

Os policiais foram a casa de Augustinha para verificar o que estava acontecendo porque muitas vezes o idoso chega ao núcleo com uma história desencontrada, que na verdade é um indício de violência, seja psicológica ou física.

Lá, encontraram uma senhora, viúva e que nem de longe se aproximava da bruxa das cartas. Estava mais próxima da vovó bondoza de novela.

A mulher falou que sempre percebeu certa hostilidade, mas sempre o tratou com educação.

Um parente que mora com Pedro disse que ele “incutiu” com a mulher e fica com raiva até de quem tem amizade com a ela.

No dia em que encontrei Seo Pedro no corredor da delegacia, perguntei se o ódio que ele sentia por Augustina não era amor engavetado e ele respondeu: – ela é o cão, descarada e dona de tudo de ruim. Quer só minha morte.

Trechos das cartas de Pedro

”Bicha de alma perdida, feiticeira criminosa do mundo que quer estragar a vida de Pedro. Ela toma as mulheres de Pedro”.

“Mulher de Satanás é a fera do mundo. Uma inimiga”.

“Polícia pega Augustina porque ela cria chifres e na verdade é a diaba

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRede de águas do bairro Dom Aquino é modernizada; obra segue até o fim do mês
Próximo artigoPIB do agro supera o do país, cresce 1,3% e chega a R$ 322 bi