Hospital Júlio Muller fecha pronto-atendimento infantil em Cuiabá

Setor está fechado há cerca de cinco dias por déficit no quadro de profissionais

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

As portas do pronto-atendimento infantil do Hospital Universitário Júlio Muller, em Cuiabá, estão fechadas há cerca de cinco dias por déficit no quadro de profissionais. A medida tem prejudicado pacientes que procuram a unidade, referência em casos de alta complexidade.

Segundo o Sindicato dos Médicos (Sindmed), a falta de profissionais no setor os obriga a escolherem os casos a serem atendidos, “já que é impossível estar em dois lugares ao mesmo tempo”.

A entidade publicou uma nota de repúdio nesta segunda-feira (9). Representantes do sindicato disseram terem sido impedidos de participar de uma reunião para tratar da situação da unidade.

LEIA TAMBÉM

“Pediatras denunciaram que estão tendo que atender vários setores como alojamento, enfermaria, sala de parto e tendo que se desdobrar por falta de profissionais médicos”, diz trecho do documento.

O que diz a direção do Júlio Muller

Em nota, o hospital afirmou que um concurso foi realizado em fevereiro e as novas contratações estão previstas para junho.

As vagas são oriundas de aposentadorias e exonerações em diversas áreas do HUJM nos últimos anos.

Representantes do hospital se reuniram, na segunda-feira (9) “para instituir propostas para reestabelecimento dos serviços do HUJM em sua totalidade mantendo o atendimento à população e o ensino”.

 

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Um pronto atendimento onde não física para atender uma urgência, não há leito onde um paciente grave posso ficar, o principal deveria contar com leito de cuidados intensivos pediátrico, porém são improvisado leitos intensivos em enfermarias colocando a vida de nossas crianças em risco, a espera de uma vaga em UTI Pediátrica.

  2. Um pronto atendimento onde não há estrutura física para atender uma urgência, não há leito onde um paciente grave possa ficar, o principal deveria contar com leito de cuidados intensivos pediátrico, porém são improvisado leitos intensivos em enfermarias colocando a vida de nossas crianças em risco, a espera de uma vaga em UTI Pediátrica.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorChristian Bale interpretará vilão em Thor: Love and Thunder
Próximo artigoNorte Show tem 50 vitrines tecnológicas voltadas para agricultura