Homicídios em Mato Grosso reduzem 1,3%, contrariando média nacional

Foram registrados 610 casos no ano anterior e 602 no atual, fruto do trabalho integrado das forças de segurança

Redução de homicídios em Mato Grosso - Foto por: Ascom / Sesp-MT

Na contramão dos números nacionais, os casos de homicídios em Mato Grosso reduziram 1,3% entre janeiro e setembro de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019. Foram 610 casos no ano anterior e 602 no atual. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Superintendência do Observatório de Segurança, vinculada à Adjunta de Inteligência.

De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado esta semana, o primeiro semestre de 2020 contabilizou 21.764 mortes em todo o Brasil, enquanto no mesmo período de 2019 foram 20.105. Mato Grosso, ao contrário, registrou redução de 2,2% nos casos de homicídios, sendo 403 casos nos primeiros seis meses deste ano e 412 entre janeiro e junho do ano passado.

A série histórica da Superintendência do Observatório de Segurança Pública demonstra que a taxa de homicídio ficou em 24,19 mortes a cada 100 mil habitantes em 2019, sendo que em 2009 esse número era de 29,48. De 1º de janeiro a 31 de dezembro do ano passado foram contabilizados 842 assassinatos no estado, número 8,1% menor do que os 961 casos registrados pelas Polícias Militar e Judiciária Civil em 2018.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante dos Santos, ressalta que as mortes violentas vêm reduzindo sistematicamente em função do enfrentamento ao crime organizado.

“Mato Grosso fechou 2019 com a menor taxa de homicídio dos últimos 10 anos. Isso é reflexo do nosso trabalho, que tem como foco a desarticulação de organizações criminosas, e começa com base em um trabalho qualificado de inteligência, com o desempenho exemplar da atuação repressiva das forças de segurança”.

Os demais crimes violentos letais intencionais também reduziram no estado. De acordo com o mesmo levantamento da Sesp-MT, o crime de latrocínio (roubo seguido de morte), por exemplo, baixou de 36 para 22 casos (-39%). Já os casos de lesão corporal apresentaram -48% de ocorrências, sendo 23 em 2019 e 12 este ano.

Regiões Integradas

Na análise de crimes por Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps), a de Cáceres foi a que mais apresentou redução de homicídios (-20%). Em seguida, vem Várzea Grande (-17%), Primavera do Leste (-16%), Cuiabá (-12%) e Nova Mutum (-12%), Sinop (-11%) e Guarantã do Norte (-11%), e Rondonópolis (-6%).

Já as Risps de Barra do Garças e Tangará da Serra mantiveram os índices estáveis, de oito e 38 casos, respectivamente. Apenas cinco Regiões Integradas de Segurança Pública apresentaram aumento no número de homicídios. São elas: Alta Floresta (81%), Vila Rica (74%), Pontes e Lacerda (56%) e Água Boa (5%).

Como o acompanhamento é feito de forma permanente, a Sesp-MT já desencadeou operações integradas nestas regiões, com foco no combate ao crime organizado. Só em Confresa (1.180 km ao Norte de Cuiabá), nos dias 14 e 15 de outubro, foram 21 prisões efetuadas durante a Operação Integrada Ordem Pública. Foram 10 prisões em flagrante, além do cumprimento de 11 mandados de prisões e 6 de buscas e apreensões.

Já nos dias 09 e 10 deste mês, quatro prisões foram cumpridas durante a “Operação Integrada Dolofínia”, nos municípios de Alta Floresta e Carlinda. Dentre os mandados, estavam dois suspeitos de terem sequestrado e matado um jovem em setembro deste ano, cujo corpo foi encontrado no dia 04 de outubro, na cidade de Carlinda (759 km ao Norte de Cuiabá).

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Fique em casa” aumentou a desigualdade no Vale do Rio Cuiabá, aponta estudo
Próximo artigoFuncionário da Energisa flagra homem fazendo “gato” na rede elétrica e é agredido