Homens apontam armas para policiais durante abordagem e acabam mortos

Um deles já foi identificado e tinha 23 passagens pela polícia por crimes como homicídio e roubos

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Dois suspeitos, um identificado como Yan Marlon de Oliveira, 26 anos, e um ainda não identificado, morreram na noite dessa segunda-feira (21) após apontarem armas para uma equipe da Polícia Militar que os abordava e acabarem baleados.

Uma equipe da Polícia Militar estava em rondas pelo Bairro São Benedito, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), por volta das 20h40, quando viu um Renault Clio branco em atitude que considerou suspeita e deu sinais sonoros e luminosos para o motorista estacionar, para que o veículo e as pessoas dentro dele fossem revistadas.

A ação do motorista, no então, foi a contrária. Ele começou uma fuga sentido à comunidade rural do Formigueiro.

Após um certo tempo de perseguição em área rural, o Renault Clio reduziu a velocidade e parou. Os policiais, então, mandaram todos descer do carro, mas somente dois homens saíram das portas traseiras e ambos com armas nas mãos.

Os militares ordenaram que os suspeitos colocassem as armas no chão e as mãos na cabeça, mas, pelo contrário, eles apontaram as armas em direção aos policiais.

Em reação, a equipe atirou contra os suspeitos. Nesse momento, o motorista do veículo fugiu e não foi mais visto.

Os policiais acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para prestar socorro aos dois suspeitos baleados e uma equipe foi até o local. O comandante da equipe, porém, apenas constatou a morte dos dois homens.

Os militares, então, isolaram o local e acionaram a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e a Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

As armas que estavam com os suspeitos, ambas calibre 38, e também 12 munições, foram apreendidas e entregues ao delegado da DHPP.

Apenas um dos suspeitos foi identificado, visto que ele estava com tornozeleira, que estava desligada. Ao checar o nome dele, os policiais encontraram 23 boletins de ocorrência registrados, pelos crimes de ameaça, lesão corporal, homicídio, roubos e receptações.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio doloso (contra os policiais), morte por intervenção de agente do Estado e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCai percentual de brasileiros em home office
Próximo artigoMãe é acusada de segurar a filha de 12 anos para que marido a estupre